Reino Unido e Interpol criam plataforma para combater predadores sexuais

“A nossa mensagem para os predadores sexuais que usam este setor para cometer os seus crimes é: “acabou”, disse a ministra britânica do Desenvolvimento Internacional, Penny Mordaunt.

O governo britânico anunciou esta quinta-feira a criação de uma plataforma, em colaboração com a Interpol, para combater os predadores sexuais que aproveitam as organizações de ajuda humanitária para cometer os seus crimes.

Em comunicado, o Departamento de Desenvolvimento Internacional (DFID) explicou que o objetivo é impedir que predadores sexuais passem de uma organização não-governamental (ONG) para outra.

O projeto, que vai funcionar a partr do sistema da Interpol, surge após vários escândalos de violência sexual que afetaram o mundo humanitário, incluindo a ONG Oxfam e a ONU.

“A nossa mensagem para os predadores sexuais que usam este setor para cometer os seus crimes é: “acabou”, disse a ministra do Desenvolvimento Internacional, Penny Mordaunt, citada no comunicado.

“Temos que mostrar às pessoas que estamos aqui para lhes dar a proteção de que precisam”, acrescentou.

A iniciativa, chamada Sotéria, em honra à deusa grega da segurança, irá funcionar em dois centros, um em África e outro na Ásia.

O projeto piloto tem um custo de 10 milhões de libras (11 milhões de euros), dos quais dois milhões são suportados por Londres.

O secretário-geral da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol), Juergen Stock, sublinhou que vai permitir que que a organização cumpra a sua principal missão de proteger “os membros mais vulneráveis da sociedade”.

A ajuda britânica às ONG inclui o acesso a investigadores especializados.

Ler mais
Recomendadas

Bolsonaro vem a Portugal no início de 2020

Jair Bolsonaro, deverá visitar Portugal no início de 2020, disse hoje, em entrevista à Lusa, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo.

Estes são os 10 homens mais admirados do mundo e Cristiano Ronaldo é um deles

O site “Yougov” divulgou esta sexta-feira o ranking dos 20 homens mais admirados a nível mundial em 2019 e nos primeiros dez surge o jogador português, à frente de nomes como Leonel Messi, Dalai Lama e Vladimir Putin.

Depois dos tremores, Merkel garante que condições para continuar chanceler até 2021

“Eu posso desempenhar este papel. Como pessoa, tenho um forte interesse pessoal na minha saúde e, como eu disse, 2021 é a conclusão do meu trabalho político”, garantiu Merkel.
Comentários