REN vai propor que dividendo se mantenha em 17,1 cêntimos

Para a REN, este valor, que se mantém desde 2013, está em linha com a “política de dividendos anunciada no último Capital Markets Day”.

O Conselho de Administração da REN vai propor o pagamento de um dividendo de 17,1 cêntimos por ação à assembleia-geral de acionistas, anunciou hoje a empresa liderada por Rodrigo Costa.

Para a REN, este valor, que se mantém desde 2013, está em linha com a “política de dividendos anunciada no último Capital Markets Day”.

Em maio de 2018, durante a apresentação do plano de investimentos até 2021, a empresa já tinha anunciado a intenção de manter o dividendo.

O administrador financeiro da REN, Gonçalo Morais Soares, disse, na altura, que a remuneração acionista, “um dos mais elevados ‘dividend yields’ do setor”, vai manter-se nos próximos quatro anos, referindo que este valor permite gerar ‘cash flow’ (fluxo de caixa).

No mesmo mês, os acionistas da REN aprovaram, em assembleia-geral, um dividendo de 17,1 cêntimos por ação relativos ao exercício de 2017.

A REN – Redes Energéticas Nacionais registou 115,7 milhões de euros de lucro em 2018, menos 8,1% do que no ano anterior, foi hoje anunciado.

Em comunicado, a empresa liderada por Rodrigo Costa indicou que o EBITDA (lucros antes de impostos, juros, amortizações e depreciações) totalizou 492,3 milhões de euros, mais 1% do que no período homólogo.

Ler mais
Relacionadas

Lucros da REN recuam 8,1% em 2018 devido à CESE

REN anunciou redução dos lucros em 2018, sendo que a CESE penalizou nas contas. Rodrigo Castro, CEO da REN revelou que, na totalidade, a empresa pagou “127,5 milhões de euros em CESE, quase tanto quanto resultado líquido”.

EDP e EDP Renováveis elevam PSI20. Praças europeias encerram mistas

O principal índice bolsista português encerrou a sessão desta quinta-feira com uma ligeira subida 0,04%, para 5.267,78 pontos. As congéneres europeias terminaram com diferentes tendências face a decisão do FED apenas conhecida ontem após o fecho dos mercados na Europa.
Recomendadas

Sindicatos chegam a acordo com Transtejo e Soflusa e equacionam levantar greve

Os sindicatos dos trabalhadores da Transtejo e Soflusa aceitaram esta segunda-feira um aumento de 28 euros para todas as categorias.

Reformados do BCP exigem aumentos das pensões

A moção com esta exigência foi aprovada em reunião em 18 de julho, referindo essa moção que estes reformados que, ao contrário dos outros pensionistas bancários, não vêem as pensões atualizadas desde 2010.

EuroBic também anuncia Verão sem gravata

Mais um banco a aderir à moda de deixar de obrigar ao uso da gravata. Desta vez é o EuroBic, depois do Montepio e do BCP. Lá fora a moda parece ter vindo para ficar.
Comentários