Respostas Rápidas. José de Mello, Luz Saúde, Lusíadas e Cruz Vermelha: que posições assumiram sobre a ADSE?

Como se estão a posicionar os privados face à ADSE? Vão existir mais cortes de grupos privados de saúde com este subsistema de saúde?

Que grupos privados já anunciaram o corte da convenção com a ADSE?

Para já, sabe-se que a Luz Saúde vai deixar de prestar serviços ao abrigo da ADSE a partir de 15 de abril, apurou o Jornal Económico esta terça-feira. Depois da José de Mello Saúde, a dona dos hospitais CUF, ter anunciado o cancelamento com a ADSE, também a empresa dona do Hospital da Luz, em Lisboa, vai cancelar os contratos.

O que alegam estes grupos?

Em causa estará a exigência da ADSE, no final do ano passado, em pedir a devolução de” 38 milhões de euros de despesas que os privados terão faturado a mais”. O presidente da Associação Portuguesa de Hospitalização Privada, Óscar Gaspar, disse que os associados ” encararam este pedido como “uma afronta”.

O que vai fazer o Grupo Lusíadas?

A entidade revelou esta quarta-feira que se encontra a “analisar opções para a cessação das atuais convenções existentes com a ADSE”. Em comunicado, o Grupo Lusíadas indica também que “neste contexto de cessação das atuais convenções, e depois de diversas reuniões internas com as suas Unidades operacionais e respetivas Direções Clínicas, o Grupo Lusíadas Saúde assegurará, contudo, o adequado acompanhamento e tratamento aos Clientes da ADSE que se encontrem a ser assistidos nas Unidades do Grupo, assim como criará uma tabela própria para que os mesmos beneficiários possam aceder às nossas Unidades, podendo posteriormente pedir o reembolso à ADSE em regime livre”.

Qual o posicionamento do Hospital da Cruz Vermelha?

Em declarações ao Jornal Económico, Alexandre Abrantes, presidente do Conselho de Administração do Hospital da Cruz Vermelha, realçou que “a ADSE precisa dos bons prestadores de saúde privados e estes precisam de mais de um milhão de beneficiários da ADSE. Há espaço para que todos ganhem com o negócio mas neste momento existe uma grande crispação nas negociações à volta do setor da saúde, que não são específicas da ADSE mas a ADSE também tem mostrado alguma dificuldade de encontrar os pontos comuns e que beneficiariam as duas partes”.

Ler mais
Relacionadas

Grupo Lusíadas pondera abandonar convenção com a ADSE

Entidade está a “analisar opções para a cessação das atuais convenções existentes com a ADSE”, de acordo com comunicado divulgado ao final da tarde desta quarta-feira.

Tensão ADSE/saúde privada: “Redução retroativa de preços foi a gota de água”, diz associação dos hospitais privados

Presidente da Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APHP) critica inexistência de regras que permitam previsibilidade na relação com a ADSE. Óscar Gaspar diz hospitais CUF e da Luz Saúde suspenderam convenções essencialmente devido à regra das regularizações retroactivas com base no preço mínimo praticado por outro prestador.

Alexandre Abrantes, Hospital da Cruz Vermelha: “Sem o setor privado, a ADSE não existe”

Num dia conturbado na relação entre a ADSE e os privados, o Jornal Económico falou com Alexandre Abrantes, presidente do Conselho de Administração do Hospital da Cruz Vermelha.
Recomendadas

Respostas Rápidas: O que são as ‘Eurobonds’?

A emissão de dívida europeia comum esteve em discussão durante a crise das dívidas soberanas e voltou a ganhar força depois do primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, ter levantado no Conselho Europeu novamente a possibilidade. A ideia é uma mutualização da dívida fazer parte do esforço para mitigar o impacto económico do novo coronavírus.

Respostas rápidas: Quais os apoios para as empresas durante a crise do Covid-19?

Governo anunciou um pacote de medidas de apoio às empresas. Têm um “caráter extraordinário, temporário e transitório” e destinam-se quer aos trabalhadores, quer aos empregadores afetados pelo surto do vírus Covid-19.

Questões-chave para perceber a discussão sobre a eutanásia

A despenalização da eutanásia dividiu os partidos representados na Assembleia da República e a sociedade civil, com a Ordem dos Médicos e a dos Enfermeiros a rejeitarem a medida.
Comentários