Respostas Rápidas. O que está em causa no ‘caso’ Ricardo Robles?

Vereador do Bloco de Esquerda terá, em 2014, adquirido em conjunto com a sua irmã, um imóvel pelo valor de 347 mil euros. Hoje, o edifício totalmente reabilitado vale 5,7 milhões de euros.

Cristina Bernardo

O que está a motivar a polémica com Ricardo Robles?

Ricardo Robles, vereador do Bloco de Esquerda, juntamente com a irmã, terá adquirido em 2014, um velho edifício de três pisos à Segurança Social. Os dois irmãos pagaram pelo imóvel, situado na Rua do Terreiro do Trigo, uma zona privilegiada de Alfama, 347 mil euros. A notícia foi avançada na edição desta sexta-feira, 27 de julho, do Jornal Económico. Robles tem sido um crítico feroz da especulação imobiliária em Lisboa.

Quanto poderá Ricardo Robles ganhar com esta venda?

Depois da compra do imóvel, os dois irmãos investiram 650 mil euros em obras e chegaram a concordo com a maioria dos inquilinos para rescindir os contratos de arrendamento. No final de 2017, com o edifício reabilitado e com mais um andar, foi ccolocado à venda com uma avaliação de 5,7 milhões de euros, o que corresponde a 29 mil euros por metro quadrado. Os dois irmãos terão uma mais-valia potencial de 4,7 milhões de euros. Ao JE, Ricardo Robles disse que a operação de venda foi entretanto suspensa, mas que deverá ser retomada em breve.

Quais as justificações do vereador da câmara de Lisboa?

Através da sua conta de “Twitter”, Ricardo Robles repetiu a informação que consta das suas declarações ao JE, garantindo que não existe qualquer contradição face às teses do Bloco sobre a especulação imobiliária. “Comprei um imóvel com a minha irmã, em 2014, como parte de um negócio de família. Absolutamente ninguém foi despejado: a única família que lá vivia, lá continua, agora com casa recuperada e contrato em seu nome, por 8 anos e renda de 170€. Todos os direitos protegidos. A decisão de venda, ainda não concretizada, obedece a constrangimentos familiares que não dependem apenas da minha vontade. Todas as minhas obrigações legais, fiscais e de transparência foram cumpridas.” No entanto, não fez qualquer referência aos outros inquilinos, que exploravam um restaurante e duas outras frações ocupadas com estabelecimentos comerciais. Esses arrendatários tiveram de sair. No restaurante, trabalhavam cinco pessoas.

Como reagiram os outros partidos?

Até ao momento só o Partido Social Democrata (PSD) comentou toda esta situação. Em comunicado, o PSD Lisboa pediu a demissão de Ricardo Robles “por manifesta falta de ética, de seriedade e de credibilidade política para permanecer no cargo de vereador na cidade de Lisboa”. Os sociais-democratas salientam que o caso “vem mostrar que os discursos e as posições do Bloco de Esquerda são uma chocante fraude política, que manipula os eleitores”. Lembram, ainda, que Ricardo Robles deu a cara “em cartazes e nas ruas contra o bullying e a especulação imobiliária, contra os abusos do alojamento local e contra a gentrificação”.

Relacionadas

PSD Lisboa exige demissão de Ricardo Robles

Em comunicado, os sociais-democratas pedem a demissão de Ricardo Robles “por manifesta falta de ética, de seriedade e de credibilidade política para permanecer no cargo de vereador na cidade de Lisboa”.

Vereador do Bloco vai ganhar milhões com prédio em Alfama

O vereador vai ganhar milhões com a venda de um prédio, que em 2014 comprou por 347 mil euros. Hoje o edifício totalmente reabilitado vale 5,7 milhões de euros.

PremiumRobles sobre venda de prédio em Alfama: “Não existe qualquer contradição”

É verdade que adquiriu este prédio por cerca de 400 mil euros, estando agora a vendê-lo por cerca de 5,7 milhões de euros?

PremiumVereador do Bloco ganha milhões com prédio em Alfama

Ricardo Robles é um dos mais ferozes críticos da especulação imobiliária. Mas o bloquista é também um investidor de sucesso, que em 2014 pagou 347 mil euros, juntamente com a irmã, por um prédio que hoje vale 5,7 milhões.
Recomendadas

Portugal é o 13º país da UE que maior percentagem de gastos públicos dedica a I&D

A investigação e desenvolvimento sofreu no último ano, com o valor total investido pelos governos europeus a cair em relação a 2019, apesar do peso no PIB da UE até ter crescido, dada a queda deste indicador.

Hélder Rosalino destaca projeto do Eurosistema para a emissão da moeda digital do banco central como desafio para novo mandato

O administrador do Banco de Portugal diz que “para ter capacidade de influenciar o desenho do chamado Euro digital e capacidade de apoiar o sistema financeiro nacional caso o projeto avance, o banco terá de participar ativamente na fase de investigação, que decorrerá até 2023, e na fase da implementação, operacionalizando a infraestrutura que vier a ser disponibilizada”.

Reposição do princípio de avaliação mais favorável nas juntas médicas entra amanhã em vigor

Clarificação surge depois de partidos terem reclamado aplicação do princípio da avaliação mais favorável nas juntas médicas, pelo que no caso de reavaliação numa mesma patologia clínica se mantenha a decisão mais favorável para o doente. Regra entra em vigor a partir desta terça-feira, 30 de novembro, depois de milhares de pessoas com doenças incapacitantes estarem a perder o acesso ao atestado multiusos, a apoios sociais e fiscais, porque o princípio da avaliação mais favorável não estava a ser cumprido e deixou de existir após um despacho do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.
Comentários