Premium“Restrições da pandemia limitaram atividade”, afirma ASAVAL

No dia em que a entidade comemora dez anos de existência, o responsável sinaliza que, a manter-se o interesse dos investidores estrangeiros em Portugal, esse poderá ser um fator importante na retoma da economia.

Fundada em 2010, a Associação Profissional das Sociedades de Avaliação (ASAVAL) celebra esta sexta-feira, 5 de novembro, dez anos de vida. A entidade sem fins lucrativos representa as sociedades de avaliação e os peritos avaliadores com quem estas colaboram. Atualmente, as sociedades que integram a ASAVAL representam mais de 70% do mercado de avaliações realizadas para o setor financeiro. A associação assinala a efeméride realizando um congresso onde vai abordar o estado do setor, bem como as expetativas para a próxima década.

Presentes neste evento, que será conduzido através da plataforma Zoom devido à pandemia, estarão entre outros, o presidente da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), Tiago dos Santos Matias e Nick French, professor de Real Estate Valuation no Reino Unido.

Em entrevista ao Jornal Económico (JE), o engenheiro Paulo Barros Trindade, presidente da ASAVAL, aborda as perspetivas para o futuro deste setor, bem como o impacto que a pandemia teve na atuação dos seus profissionais.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Lisboa e Porto são as cidades portuguesas mais atrativas para emigrantes comprarem casa

Por sua vez, os distritos que menos despertam interesse são a Ilha Terceira, com 0,2% das pesquisas, Bragança e Ilha de São Miguel com 0,6%, Guarda com 0,9%, Portalegre com 1%, Beja com 1,2%, Vila Real, Castelo Branco e Évora com 1,5%.

Promotora francesa investe 26 milhões de euros em projeto no Dafundo

A construção do projeto ‘Turquesa’ arranca entre julho e setembro deste ano e a sua conclusão está prevista para o segundo trimestre de 2023. Espaço tem uma área bruta de construção de 6.576 m2 e um total de 61 apartamentos, com tipologias que vão do T0 a T4+1.

Empresa dona do Zmar está insolvente, mas unidade turística vai reabrir

O Zmar pertence à Multiparques a Céu Aberto – Campismo e Caravanismo em Parques, S.A., com sede no concelho de Odemira, no distrito de Beja. A empresa foi declarada insolvente pelo Juízo de Competência Genérica de Odemira a 10 de março.
Comentários