Revolut lança aplicação web de “homebanking”

Assim como na ‘app’ do telemóvel, os clientes da Revolut conseguem, com esta nova ferramenta, adicionar dinheiro à conta através de transferência bancária, cartão débito ou de crédito ou Apple Pay. O website está protegido por um sistema de autenticação de dois fatores.

A Revolut já tem uma aplicação web para servir os cerca de 13 milhões de clientes do Espaço Económico Europeu (EEE) – onde se inclui Portugal – Austrália, Canadá, Singapura, Suíça, Japão e Estados Unidos. Ou seja, quem tem conta na fintech britânica pode agora aceder à mesma através dos seus computadores portáteis ou desktop como alternativa à app móvel.

O website está protegido por um sistema de autenticação de dois fatores e contém a visão geral da conta Revolut, o histórico de transações e os cartões, que podem ser congelados ou descongelados online. A web app, que funciona como homebanking, permite bloquear ou desbloquear o PIN e ainda fazer a gestão de outras funcionalidades de segurança das contas.

“Quer um cliente perca o seu telemóvel ou cartão Revolut, caso seja vítima de um furto ou, simplesmente, caso prefira aceder à sua conta a partir do computador, a web app da Revolut oferece-lhes a flexibilidade e segurança que necessitam, no que diz respeito ao seu dinheiro”, explicou a empresa, em comunicado divulgado esta terça-feira.

Tal como na aplicação que utilizam no smartphone, os clientes da Revolut conseguem, com esta nova ferramenta, adicionar dinheiro à conta através de transferência bancária, cartão débito ou de crédito ou Apple Pay (onde o serviço for disponibilizado, com o browser Safari).

“O acesso às contas através do browser é algo há muito requerido pelos nossos clientes, por isso estamos muito satisfeitos por ter criado uma web app segura e conveniente que toda a gente pode usar caso queira ou precise. Os nossos clientes podem aceder ao seu dinheiro onde quer que seja, em qualquer momento, mesmo que não tenham consigo o seu telemóvel ou cartão, ou simplesmente se preferirem outro método de acesso que não a aplicação”, afirma o CEO e fundador da Revolut.

Para aceder à web app, é necessário entrar na página de login seguro da Revolut, introduzir o número de telefone e seguir as indicações que surgem no ecrã. “É excelente poder ter a conveniência e flexibilidade extra com esta opção online”, garante ainda Nik Storonsky.

O EEE inclui, além de Portugal, a Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovénia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Islândia, Itália, Letónia, Listenstaine, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Noruega, Países Baixos, Polónia, Reino Unido, República Checa, Chipre, Roménia e Suécia.

Ler mais
Recomendadas

Propostas dos operadores superam os 194 milhões de euros no quinto dia da licitação principal do leilão do 5G

Em leilão estão faixas dos dos 700 MHz, 900 MHz, 2,1 GHz, 2,6 GHz e 3,6 GHz. No conjunto dos mais de 50 lotes em concurso, o preço base total é de 195,9 milhões. Esta quarta-feira, sete lotes viram o seu preço base aumentar.

Sindicatos da TAP foram avisados de que BE ia propor auditoria à gestão de Neeleman

A auditoria proposta pelo Bloco de Esquerda não será viabilizada no Parlamento. O projeto de resolução entregue pelo BE a recomendar ao Governo uma auditoria à gestão privada da TAP, não chegará a qualquer conclusão no sentido de saber quais são as efetivas responsabilidades do empresário David Neeleman na gestão da TAP e na situação financeira em que a companhia aérea se encontra.

AHRESP defende revogação da medida que proíbe venda de bebidas em ‘take-away’

A associação refere que a medida “apenas vai prejudicar a já difícil situação dos estabelecimentos”. A AHRESP acrescenta que “o que se quer prevenir é o consumo de produtos à porta do estabelecimento ou nas suas imediações, e não a venda”.
Comentários