Rui Rio já convocou reunião extraordinária do Conselho Nacional do PSD

Pouco mais de 24 horas passadas sobre a avançada de Luís Montenegro, Rui Rio ripostou de forma dura e quer tudo clarificado no PSD.

Rui Rio já convocou uma reunião extraordinária do Conselho Nacional do PSD, para votar uma moção de confiança à sua liderança no partido, disse hoje, dia 12 de janeiro, há minutos, o dirigente social-democrata, em resposta ao desafio lançado ontem por Luís Montenegro ao seu consulado.

O presidente do PSD relembrou que foi eleito “há precisamente um ano” e que tomou posse no cargo “há menos de 11 meses”.

Numa declaração pública num hotel do Porto, que, a exemplo do que tinha feito Luís Montenegro no dia da véspera, não houve hipóteses para a colocação de perguntas, Rui Rio foi muito crítico do seu atual opositor, acusando-o de ‘”golpes palacianos”, “permanente política do bota-abaixo”, “postura eticamente questionável” e de “estar ao serviço de interesses pessoais ou de um qualquer grupo, às claras ou escondidos sob um manto de um qualquer secretismo”, aludindo à alegada pertença de Luís Montenegro a uma das fações da maçonaria.

Rui Rio considerou que o avanço de Luís Montenegro no ataque à liderança do PSD “é fazer um jogo ao PS e um serviço de primeiríssima qualidade a António Costa”.

Relacionadas

Crise no PSD: Rio acusa Montenegro de “fazer o jogo” do PS e de Costa

“Não há memória de na historia da democracia portuguesa, um dirigente ter lançado tamanha confusão e instabilidade no seu partido a tão pouco tempo das eleições. É difícil imaginar melhor serviço ao PS e ao Governo”, acusou o presidente do PSD, referindo-se a Luís Montenegro.
Recomendadas

PCP propõe cancelar leilão do 5G e criação de um operador de telecomunicações público

PCP considera que o 5G representa uma oportunidade de criar “um serviço público e universal de telecomunicações em Portugal”. Por isso, propõe “uma mudança estratégica no desenvolvimento do setor das telecomunicações”.

Iniciativa Liberal quer que lugares de topo nas entidades reguladoras sejam escolhidos por concurso internacional

A medida consta de um projeto de lei apresentado por João Cotrim Figueiredo, que visa reforçar a independência dos reguladores face “aos reguladores e ao poder político” e assegurar uma “maior abrangência” e maior “nível de competência” das instituições.

Primeiro-ministro francês pede que não se baixe guarda perante ressurgimento da doença

O primeiro-ministro francês pediu esta segunda-feira aos franceses e aos serviços do Estado que “não baixem a guarda” face ao ressurgimento da Covid-19, para que não seja preciso voltar a impor um “confinamento geral”.
Comentários