Rússia bloqueia acesso a criptomoedas

O Banco Central da Rússia bloqueou o acesso a websites que oferecem acesso a criptomoedas, catalogando-os como “dúbios”. Esta foi a primeira medida no sentido de controlar o acesso a estes ativos, que o Governo pretende regulamentar a breve trecho.

Reuters/Benoit Tessier

A Rússia vai bloquear o acesso dos seus cidadãos a websites que ofereçam acesso a criptomoedas como a Bitcoin, afirma o vice-governador do Banco Central russo, Sergei Shvetsov, à Reuters, apelidando-os de “dúbios”.

Recorde-se que, inicialmente, as autoridades financeiras russas trataram todas as moedas que não fossem emitidas por instituições estatais como ilegais, afirmando que estas moedas poderiam ser utilizadas para lavagem de dinheiro. Mais tarde, as autoridades do Kremlin aceitaram o mercado das criptomoedas, mas afirmaram pretender ou controlar o seu fluxo, ou limitar o acesso ao mercado. “Não podemos ficar à margem. Não podemos dar acesso direto e facilitado a estes instrumentos dúbios de retalho”, afirmou Shvetsov, numa conferência de derivados de mercados financeiros.

O vice-governador afirmou ainda que o crescente interesse nas criptomoedas se baseia nos elevados dividendos conseguidos com estes instrumentos. Mas avisou que as criptomoedas já deixaram de ser uma forma de pagamento, transformando-se antes em ativos financeiros de elevado retorno. A Bitcoin, por exemplo, a moeda virtual mais conhecida, já atingiu os 4.803 euros, um valor bem acima do seu valor inicial, em meados de 2010, que não atingia um euro.

“Achamos que, para os nossos cidadãos e para os negócios, a utilização destas criptomoedas como um objeto de investimento acarreta riscos elevados e pouco usuais”, disse Shvetsov.

Relacionadas

CaixaBank integra grupo que vai avançar com plataforma “blockchain” para transações financeiras

O CaixaBank (dono do BPI), Bank of Montreal, Commerzbank, Erste Group, IBM e UBS colaboram para avançar numa plataforma comercial aberta baseada em Blockchain (tecnologia usada pela Bitcoin) para suportar as transações financeiras. A plataforma irá ajudar a conectar os participantes de uma rede comercial com potencial para transformar o comércio global.

Bitcoin recupera e ultrapassa os 4 mil dólares

Analistas prevêem que criptomoeda tenha uma segunda divisão: a Bitcoin Gold. Apesar desta recuperação, o mês de setembro está a ser negativo, com a Bitcoin a desvalorizar cerca de 6%.

Bitcoin “é mais do que apenas uma moda”, diz CEO da Morgan Stanley

A negociação da moeda digital aumentou nos últimos meses, impulsionada por uma maior receptividade da tecnologia blockchain que defende que uma transação mais rápida incentivará uma maior utilização.
Recomendadas

Bastonário dos Advogados: “Só foi possível baixar quotas porque reduzimos muito as despesas”

O porta-voz dos advogados salientou ao Jornal Económico que as medidas vão além do estipulado no programa, com a criação do novo escalão. Do Dia do Advogado ao contencioso, eis onde a Ordem cortou.

Oceans Meeting 2018 começa hoje em Lisboa

Este evento vai trazer a Portugal responsáveis do setor da economia do mar oriundos de mais de 70 países e oito altos representantes de organismos internacionais como a ONU, IMO, Comissão Europeia ou UNESCO.

PS defende “lei Uber” enquanto BE e PCP avançam com propostas de revogação

PSD vai chamar o ministro do Ambiente ao Parlamento e o CDS-PP manifestou disponibilidade para rever a lei, mas não vão dar seguimento à reivindicação dos taxistas (tal como o PS) no sentido de solicitar ao TC a fiscalização sucessiva da constitucionalidade do diploma.
Comentários