A sonhar com as férias: Qual é o melhor dia para viajar? E para marcar viagem?

São muitos dias da semana para decorar, mas este estudo garante sucesso quando se trata de manter dinheiro na carteira.

As férias são sempre uma dor de cabeça quando se trata de viajar de avião. Para muitas pessoas, a poupança é essencial e por vezes isso significa realizar escalas para poupar no bilhete de avião, especialmente quando se trata de uma viagem em família. Ainda assim, isto pode não ser verdade e existem vários fatores que podem influenciar o resto da viagem.

De acordo com um estudo da ‘Expedia Group and Airlines Reporting Corporation’ (ARC), o momento ideal para reservar voos é durante o fim de semana. A reserva de bilhete ao domingo pode muitas vezes significar uma poupança na ordem dos 36%, enquanto que a reserva ao longo do fim de semana pode implicar uma poupança até 20%.

No entanto, se quiser voar para a Nova Zelândia o voo ideal é às terças-feiras. O estudo publicado em fevereiro do presente ano revelou que o preço dos bilhetes subiram 5% em 2018, em comparação com 2017.

O estudo confirma que além de ser arriscado deixar a compra do bilhete para a última da hora, nem sempre esta atitude resulta numa economia de poupança para o viajante, levando a gastar mais dinheiro. Apesar dos fins de semanas permitirem poupar, a compra ideal é três semanas antes do voo porque é quando se conseguem as melhores tarifas.

Quando chega a altura de escolher entre voo direto ou escalas, o estudo confirma que a custo superior de voos diretos é um mito. “Há muitos fatores a ponderar quando se fala em taxas, e têm de ser todos considerados quando se está a tomar a decisão de qual é o melhor voo que assegura a viagem”, garante Thackston. Um dos fatores mais importantes quando se escolhe uma escala é garantir que o voo chegue a horas, de forma a a conseguir trocar atempadamente para o seguinte.

A Expedia Group analisou mais de mil milhões de viagens para perceber qual é o truque que permite aos consumidores poupar mais. “Os viajantes realizam mais de 50 procuras antes de reservar o voo que vão apanhar”, afirma Greg Schulze, vice-presidente senior da Expedia Group. Se escolher viajar a uma quinta-feira ou sexta-feira pode conseguir poupar 10% apenas em tarifas aéreas.

Chuck Thackston, diretor administrativo do centro de dados da ARC, afirmou que “as oportunidades de economia, quando se estende as viagens de meio da semana para um fim de semana, são uma descoberta valiosa. A indústria falou sobre viagens “bleisure” por um tempo, e nós fomos capazes de quantificar as economias reais para os viajantes em torno deste conceito. É algo que as pessoas que gostam de viajar devem começar a incorporar em seus planos”. Ou seja, em vez de voltar ao seu país durante a semana, deve prolongar a estadia até sábado à noite, até porque pode permitir uma poupança na ordem dos 25%.

Porque a reserva de bilhetes de avião não está completa sem a reserva do hotel, a Expedia Group também analisou mais de 895 mil alojamentos e comparou os diferentes dias de reserva. “Os resultados revelam que se encontram tarifas mais baratas às sextas-feiras”, declarou Thackston no mesmo estudo.

Ler mais
Recomendadas

Saiba que cuidados deve ter ao organizar as suas férias (parte 3)

Verifique se o contrato inclui as informações referidas no programa de viagens e ainda os serviços pagos pelo cliente, de forma facultativa, bem como todas as exigências específicas acordadas entre cliente e agência.

Portugueses estão a pedir mais empréstimos para pagar contas. Pedem em média 2.239 euros

Para pagar as suas contas, os portugueses estão a aumentar os empréstimos. Nos últimos seis meses pediram 2.239 euros, mais 400 euros face ao período homólogo. Estudo da Intrum conclui, tal como o Banco de Portugal, que o aumento foi suportado pelo crescimento dos créditos pessoais sem fins específicos.

Bankinter lança Crédito Multilinha para Empresas

O banco quer dar às empresas maior flexibilidade e rapidez, e permitir aceder de forma simplificada ao crédito, “de forma a responder às suas necessidades correntes de tesouraria e de financiamento futuro”.
Comentários