Sacyr Somague ganha novas adjudicações de 95 milhões

Construtora ganhou empreitada para a remodelação integral do edifício Monumental por um prazo de 16 meses.

A Sacyr Somague acaba de conquistar dois novos contratos no Brasil e em Lisboa, que representam um total de 95 milhões de euros de carteira.

“A Sacyr Somague iniciou recentemente a obra do edifício Monumental, situado na Praça do Saldanha em Lisboa e consiste na remodelação integral do edifício de 42.000 mil metros quadrados, num prazo de 16 meses, e que permitirá convertê-lo num dos mais modernos e icónicos edifícios comercial e de escritórios de Lisboa, beneficiando da certificação ‘Leed Gold’, sendo o projeto de arquitetura de responsabilidade do ‘atelier’ Broadway Malyan”, destaca um comunicado da construtora.

De acordo com esse documento, o dono de obra é a Merlin Properties Monumental, SA, sociedade pertença da Merlin Properties, “que tem em Portugal um mercado estratégico, especialmente na área de logística, onde já tem projetos em desenvolvimento, assim como no setor dos escritórios, onde ambiciona a ser o principal ‘player’ do mercado nacional”.

“Entretanto no Brasil, contando com a participação a sua afiliada Sacyr Neopul, foram assinados os contratos para a execução das obras remanescentes dos lotes 1 e 2 da linha ferroviária Norte-Sul, numa extensão total de 390 quilómetros e atravessando os estados de São Paulo, Minas Gerais e Goiás, sendo o cliente a Rumo, um dos maiores operadores ferroviários de logística privada”, adianta o mesmo comunicado.

De acordo com os responsáveis da construtora, “com este contrato a Sacyr Somague reforça a sua presença no setor da obra metro-ferroviária no Brasil onde tem atualmente tem em execução projetos no valor de 845 milhões de euros”.

Com estas duas adjudicações, a Sacyr Somague eleva para 719 milhões de euros o valor dos novos contratos conseguidos ao longo de 2019, “(…) que permitem a consolidação da tendência de crescimento da atividade da empresa iniciado em 2018”.

Ler mais
Recomendadas

PremiumMercado moçambicano em alta no grupo Mota-Engil

Moçambique já é o segundo maior mercado da Mota-Engil em África, depois de Angola. No primeiro semestre de 2019, a faturação mais que duplicou.

PremiumMota-Engil deverá ganhar mil milhões com projetos de gás natural em Moçambique

Um estudo reservado da consultora Nau Securities prevê que o EBITDA da construtora nacional neste país possa ser crescer em 30% nos próximos cinco anos devido aos contratos estimados nesta área.

Caixa BI escolhe Mota, REN, Sonae e Sonae Capital como ‘top picks’ para 2020

O banco de investimento da CGD antevê um 2020 positivo para o PSI 20, com uma subida potencial de 13% alimentada pelas pares na Europa e nos EUA e o menor risco-país de Portugal. Sobre as favoritas: a Mota-Engil vai ganhar com expansão internacional, a REN é um porto seguro, a Sonae tem vários pontos de ganhos e a Sonae Capital está exposta a muitas oportunidades.
Comentários