PremiumSaiba quem são os 13 vencedores do leilão de energia solar. Investidores vêm de seis países

Empresas de seis países ganharam lotes, segundo a lista obtida pelo Jornal Económico. Governo elogia preços baixos, mas setor teme falta de rentabilidade.

Espanha é o grande vencedor do leilão de energia solar em Portugal. Entre as 13 empresas vencedoras, o maior número vem do outro lado da fronteira, quatro no total e que conquistaram 337 megawatts (MW) dos 1.150 MW atribuídos. Segue-se França (520 MW) e Portugal (57 MW) com três empresas cada uma. Alemanha (18 MW), Estados Unidos (50 MW) e Reino Unido (168 MW), contam com uma empresa cada, segundo as informações obtidas pelo Jornal Económico.
A Iberdrola é a grande vencedora deste leilão em termos de lotes, conquistando cinco dos 22 lotes atribuídos, onde vai ter a possibilidade de instalar 149 MW.

Também de Espanha vem a Prodigy Orbit, empresa detida pela Solaria Energia Generacion Renovable, que conquistou quatro lotes com 49 megawatts.

Outra empresa vinda do outro lado da fronteira é a Days of Luck – detida pela Dos Grados Capital, que por sua vez pertence à empresa de investimento espanhola JB Capital Markets. A Days of Luck conquistou um lote com 110 MW.
A quarta empresa espanhola é a Prosolia Renováveis Portugal. Presente nos dois países ibéricos e em França, esta companhia conta com 300 MW já instalados. Neste leilão, venceu um lote com 29 MW.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Recomendadas

CAP contesta medidas sobre pagamentos e lamenta posição do Governo

A Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) contestou hoje as medidas sobre os pagamentos diretos para 2022, acusando o Ministério da Agricultura de desprezar “um leal e correto procedimento de consulta”, uma vez que estas não foram discutidas.

Confederação do Comércio e Serviços aplaude as novas medidas

Em comunicado, a entidade registou ainda “como positivo que a avaliação do nível de risco se baseie no critério da taxa de vacinação da população, ultrapassando as deficiências manifestas que a chamada ‘matriz de risco’ já evidenciava”.

Ramada dispara lucros semestrais para 6,2 milhões de euros

O resultado líquido consolidado registado no primeiro semestre de 2021 no valor de 6,17 milhões, apresentou um crescimento de 143,2% face ao resultado líquido do período homólogo do ano anterior.
Comentários