Santander escolhido como o “melhor Private Banking”

Pedro Castro e Almeida volta a dizer que “queremos ser o melhor banco e melhorar a experiência do cliente, seja qual for o seu segmento ou as suas necessidades individuais”.

Cristina Bernardo

O Santander foi premiado pela revista Euromoney como o “Melhor Banco em Portugal” na área de Private Banking.

Esta é a oitava vez consecutiva que esta publicação dá o prémio ao Santander Totta.

“O Private Banking do Santander tem um modelo de negócio próprio, através de uma ferramenta inovadora, integrada e utilizada por várias unidades do Banco Santander, que se ajusta aos diferentes perfis e objetivos dos Clientes na gestão do seu património”, explica o banco liderado por Pedro Castro e Almeida.

O Santander venceu o prémio global de “Best Private Banking Services Overall” em Portugal, tendo-se destacado também em outras categorias, entre elas, no segmento Net-worth-specific services (Ultra Hight Net Worth), Tecnologia, Gestão de Ativos, ESG/Investimento em Impacto Social, Serviços de Familly Office e Clientes Internacionais.

Pedro Castro e Almeida, Presidente Executivo do Santander Portugal, refere que “estes prémios são muito importantes, no sentido em que reconhecem a excelência do nosso trabalho, sendo além disso uma motivação extra para continuarmos a inovar e a oferecer um serviço diferenciador no mercado. Queremos ser o melhor banco e melhorar a experiência do cliente, seja qual for o seu segmento ou as suas necessidades individuais”.

Recomendadas

Moody’s mantém rating do CaixaBank e põe o do Bankia em revisão para ‘upgrade’

A agência de notação financeira norte-americana manteve a perspetiva estável do banco espanhol que detém o BPI.

BES: Depoimento de Carlos Costa no recurso da KPMG a coimas do BdP foi adiado

O Tribunal da Concorrência, Regulação e Supervisão acabou por ouvir apenas o perito Pedro Pereira, técnico superior do BdP, num depoimento que prosseguirá na próxima quinta-feira.

Deutsche Bank quer fechar 100 balcões nos próximos anos na Alemanha

O Deutsche Bank possui atualmente cerca de 500 agências bancárias próprias, além das 800 da sua subsidiária Postbank, e, no final da reestruturação, pretende ter cerca de 400 balcões, sem adiantar quantos trabalhadores serão abrangidos por este processo.
Comentários