Segunda equipa de profissionais de saúde alemães já chegou a Portugal

Uma nova equipa médica alemã chegou esta terça-feira a Portugal para substituir os profissionais de saúde militares que estão no Hospital da Luz. De acordo com o secretário de Estado da Saúde, estes profissionais vão inaugurar uma ala autónoma de oito camas de cuidados intensivos e irão permanecer no país durante três semanas.

A segunda equipa de profissionais de saúde militares alemães que irá ajudar Portugal no combate à pandemia chegou, esta terça-feira, ao aeródromo em Figo Maduro, Lisboa. Este novo conjunto irá operar numa nova ala autónoma de oito camas de cuidados intensivos no Hospital da Luz.

Este conjunto de médicos e enfermeiros vai substituir os 26 profissionais de saúde militares (oito médicos e 18 enfermeiros) que chegaram a Portugal, no dia 3 de fevereiro, e que se encontram a operar numa nova unidade de cuidados intensivos no Hospital da Luz. Juntamente com estes militares, chegaram ainda 40 ventiladores móveis e 10 estacionários, 150 bombas de infusão e outras tantas camas hospitalares.

“É com um enorme agradecimento  que recebemos esta nova equipa. O contributo que deram numa altura extraordinariamente difícil foi muito importante para o Serviço Nacional de Saúde (SNS) e estou certo que esta equipa dará um excelente contributo”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Diogo Serras Lopes, aos jornalistas.

“Esta equipa permitiu abrir uma ala autónoma de oito camas de cuidados intensivos. É um número significativo. Chegámos a um pico de 1800 camas”, acrescentou, referindo que estes militares continuarão a trabalhar no Hospital da Luz e ficarão no país por três semanas.

Além dos médicos alemães, o Governo “aceitou a oferta de ajuda” do Luxemburgo e da França para dar apoio ao tratamento de doentes com Covid-19 nos hospitais portugueses. Foi recebida uma equipa de dois médicos e dois enfermeiros luxemburgueses que está a apoiar o serviço de Medicina Intensiva do Hospital do Espírito Santo de Évora. Outra equipa, composta por um médico e três enfermeiros franceses, está a  trabalhar no Hospital Garcia de Orta, em Almada.

Também a Áustria já se mostrou disponível para prestar apoio tendo embaixador da daquele país em Lisboa anunciado que está a fazer um levantamento naquele país para saber quantas camas de cuidados intensivos tem disponíveis para doentes portugueses com Covid-19. O anuncio chegou um dia depois de o chanceler austríaco, Sebastian Kurz, ter anunciado, nas redes sociais, que a Áustria oferecera este apoio a Portugal para receber doentes com Covid-19 e em cuidados intensivos.

O governo espanhol também se ofereceu para ajudar Portugal a debelar a pandemia. “Houve uma oferta de apoio por parte das autoridades espanholas”, disse à Lusa o embaixador de Portugal em Madrid, João Mira Gomes, acrescentando que estão a ser avaliadas, a nível técnico, as “modalidades desse apoio”.

Embora esteja a ser equacionada estas duas ajudas, Portugal ainda não formalizou estes pedidos de apoio.

Ler mais
Recomendadas

Rede internacional de cabeleireiros critica promoção de “prestação de serviços de beleza ao domicílio”

A Jean Louis David, impedida de trabalhar devido às proibições decretadas pelo Governo durante o confinamento geral, “não considera aceitável que esta situação possa existir”, referindo-se à publicação do estudo que aborda o aumento da procura por estes serviços fornecidos em domiciliário.

Açores com 11 casos positivos e 11 recuperados de covid-19

Os Açores regista 66 casos ativos de coronavírus.

Vacina da Johnson & Johnson deve chegar aos norte-americanos no máximo em 48 horas

A Johnson & Johnson comprometeu-se em entregar quatro milhões de doses esta semana e 100 milhões de doses até junho, admitiu o CEO, Alex Gorsky.
Comentários