Seis pontos a ter em conta para vender ou comprar casa este ano

Entre aproveitar os juros, considerar localizações fora da perspetiva atual e a poupança existem outras ideias que o Doutor Finanças elaborou.

Cristina Bernardo

A compra e venda de habitação em Portugal tem atingindo novos recordes todos os meses, alcançando novos preços médios. Embora os preços ainda estejam muito elevados para a maioria dos cidadãos portugueses, o Doutor Finanças, empresa especializada em finanças pessoais e familiares, aconselha a que se analise “bem o mercado, as oportunidades e as ameaças”.

Para tal, a empresa elaborou as seis principais ideias sobre o mercado imobiliário para o presente ano. Entre aproveitar os juros, considerar localizações fora da perspetiva atual e a poupança existem outras ideias que o Doutor Finanças elaborou.

Beneficiar dos juros baixos

Tudo aponta que as taxas Euribor se mantenham como atualmente, em níveis muitos baixos. Assim, conjugando a Euribor com o ambiente de estabilidade económica e de concorrência na banca, o consumidor “deve garantir spreads atrativos”, sustenta. Ou seja, “o momento é positivo para a contratação de crédito habitação devido aos custos mais baixos de financiamento”.

Aproveitar o dinamismo do mercado imobiliário

“A recuperação do mercado da construção de casas e a potencial aprovação de novos licenciamentos deverão munir o mercado de maior dinamismo”, classifica a empresa especializada em finanças. Desta forma, o mercado deve criar mais oportunidades para quem pretende comprar casa, existindo um aumento na oferta de imóveis.

Considerar outras localizações

“Os últimos anos têm sido marcados por uma procura de imóveis por parte de estrangeiros, especialmente nas zonas mais centrais de Lisboa, Porto e do Algarve, fator que fez subir os preços das casas nessas localizações”. Nestas zonas, com a compra de habitação por parte de estrangeiros, os preços continuam a aumentar, não se prevendo diminuição.

“Para quem não consegue acompanhar a subida dos preços, a solução poderá passar por alargar as possibilidades geográficas, procurando em zonas mais periféricas onde os pedidos de licenciamento já aumentaram, pois ainda existe espaço para nova construção”, aponta.

Avaliar os riscos externos

A economia nacional já está a dar sinais de crescimento e estabilidade e as previsões para o futuro são otimistas. Ainda assim, algumas questões internacionais, como os ataques entre Irão e EUA ou o Brexit, podem afetar o mercado em Portugal e são riscos que devem ser tidos em conta.

Ouvir o agente imobiliário e procurar um intermediário de crédito

“Quem vende quer fazê-lo ao preço mais elevado e quem compra quer o preço mais baixo”, afirma o Doutor Finanças. É importante ouvir o agente imobiliário, uma vez que este tem conhecimento sobre a realidade do mercado e pode aconselhar a um melhor negócio.

Poupar é fundamental

“Numa altura em que os bancos só financiam até 90% da compra do imóvel (ou da avaliação do mesmo) é essencial ter poupanças”, sustenta a empresa. É importante avaliar os encargos mensais com os créditos e considerar que se os juntar num só ou renegociar o crédito à habitação. Esta é uma das soluções mais imediatas para conseguir poupar dinheiro.

Ler mais
Recomendadas

Saiba como ler as novas faturas de combustível

As faturas de combustível detalhadas mencionam a pegada ecológica significativa do consumo realizado pelo consumidor, discriminando também a carga fiscal existente das obrigações legais.

Deco defende mudanças no acesso à tarifa social após fim da suspensão dos cortes

A associação de defesa do consumidor Deco emitiu hoje um alerta a lembrar que o regime que impede a suspensão dos serviços essenciais termina no final deste mês e a defender mudanças no acesso às tarifas sociais.

Direitos excecionais e temporários relativamente a serviços essenciais acabam a 30 de setembro

Para todas as faturas que estejam em atraso desde 13 de março, o consumidor poderá solicitar um plano de pagamentos em prestações mensais, sem juros, o qual pode iniciar-se apenas no mês de novembro.
Comentários