Sem planos para as férias? Conheça o “Airbnb das autocaravanas”

A startup de origem francesa funciona como as plataformas de alojamento local, com a particularidade de que as opções disponíveis para aluguer não são hotéis nem apartamentos, mas sim autocaravanas e campervans.

Chegou a Portugal a Yescapa, a plataforma que promete uma opção de alojamento inovadora e que é já foi apelidada de “Airbnb das autocaravanas”. A startup de origem francesa funciona como as plataformas de alojamento local, com a particularidade de que as opções disponíveis para aluguer não são hotéis nem apartamentos, mas sim autocaravanas e campervans. 

Através da plataforma, os utilizadores podem escolher o tipo de veículo que procuram e filtrar o vasto leque de opções, de acordo com o preço pretendido, o tipo de viagem e as condições de utilização para poderem passar férias pela estrada fora. Os preços podem variar entre os 45 e os 150 euros por noite este verão. A este valor somam-se ainda o valor do seguro e assistência.

A Yescapa funciona como um intermediário no aluguer de autocaravanas e campervans entre os promotores e os particulares. A startup está disponível noutros cinco países da Europa – Espanha, França, Alemanha, Itália e Inglaterra e lançou-se à conquista do mercado de turismo itinerante português este ano, prometendo revolucionar a forma como os portugueses passam férias.

“A diversidade cultural e de paisagens de norte a sul do país faz de Portugal um destino com condições únicas para viagens itinerantes. Uma autocaravana pode ser o meio perfeito para explorar pequenas vilas, a nossa magnífica costa, ou ainda locais remotos do interior, com total liberdade”, afirma Julie Da Vara, responsável pelo desenvolvimento internacional da Yescapa.

Recomendadas

Veja aqui a chave vencedora do Euromilhões

Em jogo está um prémio de 17 milhões de euros.

Programa de Renda Segura da Câmara de Lisboa já recebeu 39 candidaturas

As candidaturas às primeiras 300 habitações arrancaram há cerca de duas semanas e decorrem até 30 de junho.

Não paguei as minhas dívidas. O que faço agora?

Muitas vezes, o consumidor pressionado para pagar acaba por aceitar uma renegociação mal feita, que mais tarde também não conseguirá cumprir. Esta é uma solução a evitar. Face à perspetiva de incumprimento e demonstrando boa-fé, o primeiro passo a dar será o de procurar uma solução conjunta, no novo quadro orçamental.
Comentários