Sem recepção e quase sem funcionários. Este é o primeiro hotel controlado pelo smartphone do cliente

Uma revolução: foi hoje inaugurado na capital da Hungria o primeiro hotel na Europa totalmente controlado pelo smartphone do cliente. Um hotel sem recepção e praticamente sem funcionários.

O hotel do futuro abriu esta segunda-feira, 5 de março, em Budapeste, Hungria. Localizado na Rua Nyár Street, nº 32, District 7, o KViHotel (Key Vision, vindo de ‘Visão para o Futuro’),  opera praticamente sem pessoal.

Graças à aplicação móvel dos Hotéis TMRW, que pode ser teledescarregada tanto em aparelhos Android como iOS, os clientes do hotel podem obter praticamente todos os serviços clicando um botão: reserva de quarto, check-in sem fila até 48 horas antes da chegada, escolhendo o andar e o quarto.

Através de uma ligação de Bluetooth, o telemóvel é também a chave do quarto e, no caso de chegada tardia durante a noite, o telemóvel do cliente abre também a porta principal do hotel. Com a aplicação TMRW, o cliente pode controlar – entre outras – o aquecimento/ar condicionado e pode pôr a temperatura desejada do quarto à chegada, mesmo que esteja a 10 km de distância.

Também uma limpeza adicional pode ser pedida através da app, tal como a colocação na porta do quarto do clássico “Não incomode / Please don’t disturb”.

O pagamento pode ser efetuado através da aplicação,bem como o pedido de um táxi. Além disso, o ‘check-out’ pode igualmente ser feito através do telemóvel do cliente, não sendo necessário ficar na fila.

“O pagamento por cartão bancário (e, em breve, através de PayPal) é também seguro e confortável, sendo a fatura/recibo enviada para o email fornecido”, acrescenta a informação da cadeia hoteleira enviada às redações.

O criador da aplicação dos Hotéis TMRW e o investidor do KViHotel pertencem ao mesmo grupo. Assim, as versões posteriores da aplicação TMRW serão preparadas usando a experiência própria, acrescenta a cadeia hoteleira.

Veja aqui como funciona o hotel do futuro.

 

Ler mais
Recomendadas

GNR lança operação intensiva de fiscalização a veículos pesados de transporte de mercadorias

Força policial considera que redução dos preços por parte de empresas de transportes é por vezes compensada com irregularidades que aumentam a receita “em detrimento da segurança rodoviária, sendo o cansaço o principal fator de risco que afeta os motoristas profissionais”.

Justiça inglesa perdoa 60 milhões de euros a Vale e Azevedo

João Vale e Azevedo foi declarado “exonerado da insolvência” que corria em Londres desde 2009, refere, em manchete, a edição deste domingo do “Correio da Manhã”.

Covid-19: Empresários da restauração em Faro pedem planeamento e regras mais flexiveís

Com o anúncio do Governo, na passada quinta-feira, de que à exceção de Albufeira e Portimão, os restantes concelhos algarvios avançam na segunda-feira para a nova fase de desconfinamento, proprietários de bares e restaurantes da capital algarvia queixaram-se de haver questões ainda por esclarecer.
Comentários