Siemens em primeiro lugar no Índice de Sustentabilidade Dow Jones

No ranking atual, publicado neste mês de novembro, a Siemens obteve 81 dos 100 pontos possíveis.

A Siemens ficou em primeiro lugar no o Índice de Sustentabilidade Dow Jones (DJSI), entre as 45 empresas que integram o ranking do seu grupo industrial.

A empresa foi considerada a mais sustentável no seu grupo industrial.

O DJSI é um ranking de sustentabilidade reconhecido mundialmente, que é elaborado todos os anos pela empresa de investimentos Standard & Poor’s. Desde 1999, ano em que o DJSI foi publicado pela primeira vez, que a Siemens figura nesta classificação.

No ranking atual, publicado neste mês de novembro, a Siemens obteve 81 dos 100 pontos possíveis.

A empresa também garantiu uma posição global de destaque nas áreas relatórios sociais e ambientais, inovação e cibersegurança, e ainda na proteção do ambiente relacionada com a indústria e os produtos. Para além dos critérios económicos, o DJSI também leva em conta aspetos ecológicos e sociais.

“Para nós, a sustentabilidade é um imperativo de negócio e parte integrante da estratégia da empresa”, disse Judith Wiese, Chief People and Sustainability Officer e membro do Conselho de Administração da Siemens AG.

“Este reconhecimento confirma, portanto, que a nossa estratégia está no caminho certo. Através do nosso novo enquadramento DEGREE estamos, mais uma vez, a intensificar consideravelmente os nossos esforços para alcançar uma maior sustentabilidade”, acrescenta.

A Siemens AG (Berlim e Munique) é uma empresa tecnológica focada na indústria, infraestruturas, transportes e saúde. O Grupo Siemens está em Portugal há 115 anos e empregava, a 30 de setembro de 2021, 2.949 pessoas.

Recomendadas

PremiumDiretor-geral da AWS diz que Portugal “está num caminho fantástico”

A empresa de computação na nuvem do grupo Amazon prevê que o investimento de 2,5 mil milhões de euros em Espanha também seja benéfico para o mercado português.

Fundo da CGD pede insolvência pessoal do empresário Alfredo Casimiro

Fundo imobiliário Fundimo, da Caixa Geral de Depósitos, tem 973 mil euros a receber da Urbanos, a empresa de transportes detida por Alfredo Casimiro, que é também o principal acionista da Groundforce.

Lesados do BES em França enviam “mensagem” a futuro Governo

“Estamos aqui neste novo protesto para dizer aos políticos em Portugal que o nosso caso não está resolvido. Isto é uma mensagem no fim de 2021 para o futuro Governo, que vai ser eleito em janeiro, diz Carlos Costa dos Santos, coordenador dos Emigrantes Lesados Unidos (ELU), em declarações à Agência Lusa.
Comentários