Simulador da ERSE passa a conter tarifários de eletricidade com atualizações mensais

Estes tarifários de eletricidade são atualizados mensalmente, ao contrário dos tarifários previstos até agora que mantinham o preço estável durante 12 meses.

O simulador de preços de energia da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) vai passar a incluir tarifários que atualizam mensalmente, consoante a evolução do mercado.

Até agora, este tarifário só continha tarifários com preços para 12 meses, mas vai passar a contar com ofertas comerciais para domésticos e pequenos negócios com mecanismos de indexação de preços ao mercado diário de eletricidade.

Este simulador conta atualmente com mais de 383 tarifários, de um total de 24 comercializadores de eletricidade e 11 de gás natural.

Estas ofertas “caracterizam-se por ter o preço de energia mensal indexado ao valor médio
registado no mercado grossista de eletricidade diário do OMIE, o operador de mercado elétrico
na Península Ibérica”, e mudam mensalmente “em função da evolução dos preços de eletricidade registada no mercado ‘spot’ do OMIE”.

Neste momento, quatro comercializadores disponibilizam 11 ofertas indexadas ao mercado diário do OMIE, com duas das ofertas a serem dirigidas às famílias e nove às empresas.

Numa oferta com atualizações mensais, a oferta mais barata, neste momento, seria de 31,01 euros, com a oferta mais cara a subir 13 euros por mês. No caso das ofertas não indexadas, a fatura mais barata atinge os 32.93 euros, com a mais cara a subir em 11 euros, segundo contas da ERSE.

Ler mais
Recomendadas

Esta é a chave vencedora do Euromilhões

Em jogo está um ‘jackpot’ de 143 milhões de euros.

Governo admite que Programa de Arrendamento Acessível ficou aquém das expectativas

“Não, eu queria mais. Nós neste momento ainda não chegámos às três centenas de contratos já firmados. Não nos chega, nós queremos muito mais”, afirmou a secretária de Estado da Habitação, Ana Pinho.

Deco mostra dúvidas sobre preços praticados nas teleconsultas

Relativamente às consultas do setor privado, a DECO tem registado algumas dúvidas sobre os preços praticados. A principal relaciona-se com a justiça de uma consulta por videochamada apresentar o mesmo custo económico para o utente. Essa é uma questão que deve ser respondida com urgência.
Comentários