Sindicato preocupado com não renovação de contratos a termo na Autoeuropa

“Fala-se em 120 trabalhadores, mas só na quinta-feira teremos, ou não, confirmação destes números. Estamos preocupados porque há centenas de trabalhadores que estão a terminar os contratos a prazo na Autoeuropa”, alertou o SITESUL.

Luis Viegas

Alguns trabalhadores da Autoeuropa contratados a termo estão a receber cartas da empresa a notificá-los da não renovação dos contratos, disse esta terça-feira à agência Lusa fonte sindical, que manifestou preocupação com a situação.

“Sabemos que alguns trabalhadores estão a receber cartas de não renovação dos contratos a termo, mas só na quinta-feira à tarde, após uma reunião com a empresa, teremos dados mais concretos”, afirmou Eduardo Florindo, do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Sul (SITESUL).

“Neste momento fala-se em 120 trabalhadores, mas só na quinta-feira teremos, ou não, confirmação destes números. Estamos preocupados porque há centenas de trabalhadores que estão a terminar os contratos a prazo na Autoeuropa”, acrescentou o sindicalista.

A semana passada o SITESUL já tinha distribuído um comunicado aos trabalhadores da Autoeuropa no qual defendia não haver razão para a não renovação do vínculo de cerca de 120 trabalhadores em final de contrato.

No documento, o sindicato alegava ainda que a não renovação de contratos não só contraria a prática mais recente da empresa, como constitui um sinal contrário face a outras medidas da Autoeuropa para um aumento de produção.

O SITESUL tem reunião marcada com a administração da Autoeuropa para as 15:30 da próxima quinta-feira. A agência Lusa tentou ouvir a Comissão de Trabalhadores da Autoeuropa, mas não foi possível.

A Autoeuropa é uma fábrica de automóveis do grupo Volkswagen que está sediada em Palmela, distrito de Setúbal.

Ler mais
Recomendadas

Alphabet com lucros de 11,25 mil milhões de dólares num terceiro trimestre em que receitas voltaram a crescer

Vindos do primeiro trimestre com uma diminuição de receitas na história da companhia, a empresa-mãe da Google volta agora em força, em parte empurrada pelas verbas associadas à publicidade.

Facebook aumenta lucro no terceiro trimestre impulsionado pela publicidade

A rede social também revela que conseguiu diminuir para metade as despesas relacionadas com “geral e administração”, em grande parte devido ao encerramento de escritórios um pouco por todo o mundo, acompanhando a tendência do teletrabalho.

Amazon com lucros 6,3 mil milhões de dólares, acima das previsões dos analistas

A empresa do homem mais rico do mundo conseguiu lucros e receitas acima das projeções dos analistas, sendo que, para o último trimestre do ano, a empresa antecipa resultados ainda mais fortes, naquela que é uma das maiores ganhadoras na pandemia.
Comentários