“Situação de vida ou morte”. Presidente da Huawei ameaça trabalhadores

Este comunicado vem na sequência dos Estados Unidos excluírem um conjunto de empresas, na sua maioria asiáticas, alegando razões de segurança nacional.

Num comunicado dirigido aos funcionários da Huawei, Ren Zhengfei, fundador da gigante chinesa, afirma que a empresa se encontra numa situação “de vida ou morte”. O alerta surge na sequência de os Estados Unidos excluírem um conjunto de empresas, na sua maioria asiáticas, alegando razões de segurança nacional.

Segundo a “Reuters”, o empresário, antigo oficial do Exército chinês e membro do Partido Comunista chinês, sugere, através de analogias militares, que os seus funcionários formem um “esquadrão de comando” com vista a explorarem novos projetos dentro da empresa.

A sugestão transforma-se em ameaça, quando Zhengfei diz que “quem não cumprir com o plano de produtividade da empresa, verá o seu salário ser cortado a cada três meses” ou até poderão perder os empregos.

O gabinete de Indústria e Segurança do Departamento de Comércio dos Estados Unidos decidiu prolongar por 90 dias a estadia destas empresas em território norte-americano. Os Estados Unidos justificam que o alargamento do prazo tem como objetivo permitir que os consumidores norte-americanos tenham tempo para se desvincular dos aparelhos que ainda possuem da marca chinesa.

A gigante chinesa já se pronunciou sobre o caso, e afirma que decisão de excluir a Huawei e as suas 46 filiais do território norte-americano se deve a motivações políticas infundadas.

Apesar das pressões externas, a Huawei faturou 53,331 milhões de euros (401,300 milhões de ienes) no primeiro semestre de 2019, o que representa um incremento de 23,2% em relação ao mesmo período do ano passado.

Recomendadas

Administração da Altice reúne-se com sindicatos a 22 de junho para esclarecer futuro da empresa

Sindicatos querem conhecer o plano da empresa para os trabalhadores, bem como as notícias que dão conta da saída da Altice de Portugal. Mas, segundo o STPT, o foco será esclarecer um “plano organizacional integrado” cujos contornos as estruturas sindicais dizem desconhecer.

Fusões e aquisições de empresas em Portugal movimentaram mais de 3 mil milhões até maio

Apesar de em 60% das transações os valores não terem sido revelados, os números representam uma diminuição de 10% no total de transações e uma queda de 53% no capital mobilizado.

PremiumEuro2020 pode ser pontapé para relançar mercado publicitário das marcas

Cobertura mediática será maior do que em 2016, mas é pouco provável que se traduza em recordes de audiências, dizem especialistas. Ainda assim, as marcas deverão aproveitar a oportunidade.
Comentários