Confinamentos do início do ano não desviam Europa da retoma

Apesar do impacto negativo do descontrolo pandémico vivido em vários Estados-membros no primeiro trimestre, a Comissão vê o ano a terminar com crescimento generalizado na zona euro e uma retoma particularmente vigorosa em França e Espanha.

Recomendadas

Quando menos é mais: Portugal mantém-se abaixo da média de falências na União Europeia

Depois de ter registado um volume de insolvências significativamente acima do da zona euro logo no arranque da crise pandémica, no 2º trimestre de 2020, Portugal conseguiu manter-se o seu tecido económico mais intacto do que os seus parceiros europeus, sendo que o 1º trimestre de 2021 até registou um cenário mais positivo do que igual período de 2015. Ainda assim, o impacto no turismo e transportes é evidente.

Seleção mais valiosa de sempre quer repetir conquista

Em 2016, Cristiano Ronaldo valia um terço da avaliação global da Seleção portuguesa, numa equipa ‘low cost’ que surpreendeu os franceses. Cinco anos depois, o cenário é radicalmente diferente: Fernando Santos regressa ao Europeu com a quinta equipa mais valiosa e inserido no chamado “grupo da morte” com duas das formações com mais valor de mercado.

Infografia | Ano pandémico trava expansão das maiores empresas portuguesas

Menos lucros, menos receitas e menos EBITDA. No ano pandémico de 2020, as empresas do PSI 20, o principal índice bolsista português, viram as suas operações perder o fulgor conquistado em 2019. Entre as contas já conhecidas, só a EDP e a EDP Renováveis viram os lucros crescer. A Galp, um dos pesos pesados, passou mesmo de lucros a prejuízos.
Comentários