Softbank anuncia lucro de 4,98 mil milhões com venda de participação na T-Mobile

O grupo japonês informou em comunicado que a venda dessas 198 milhões de ações foi concluída na sexta-feira, mas ainda está por fechar a oferta feita à Deutsche Telekom, que estará em vigor até 22 de junho de 2024.

O grupo tecnológico japonês Softbank anunciou hoje que a venda da participação na empresa de telecomunicações norte-americana T-Mobile vai gerar um lucro de cerca de 600 mil milhões de ienes (4,98 mil milhões de euros).

O Softbank anunciou no dia 23 de junho a intenção de alienar 198 milhões de ações da T-Mobile, por meio de operações públicas e privadas, e oferecer 101 milhões de ações adicionais à empresa que controla a empresa norte-americana, a alemã Deutsche Telekom.

O grupo japonês informou em comunicado que a venda dessas 198 milhões de ações foi concluída na sexta-feira, mas ainda está por fechar a oferta feita à Deutsche Telekom, que estará em vigor até 22 de junho de 2024.

O Softbank detinha cerca de 24% das ações da T-Mobile, mas se ambas as operações forem concluídas conforme o esperado, o grupo japonês ficará com apenas 0,4% na empresa de telecomunicações norte-americana.

Recomendadas

AHRESP: Setor de alojamento turístico com quebras na taxa de ocupação de mais 90%

A conclusão vem no inquérito mensal da AHRESP. Cerca de 36% das empresas refere ter registado uma quebra homóloga superior a 90% na taxa de ocupação.

Há mais interessados na compra da Efacec, segundo o Ministro da Economia

“Tivemos já novas manifestações de interesse além daquelas entidades que apresentaram propostas no processo que anteriormente estava em curso”, disse à Lusa Pedro Siza Vieira no ministério da Economia e da Transição Digital, em Lisboa.

AHRESP: Cerca de 60% dos clubes noturnos pondera declarar insolvência

“Resultados verdadeiramente alarmantes”, avança a AHRESP no último inquérito mental. No setor da restauração e bebidas, 43% das sociedades pretende requerer a este fim, dado que a a esmagadora maioria refere que não irá conseguir suportar os encargos habituais apartir do mês de agosto.
Comentários