Sonae IM investe na tecnológica neozelandesa Portainer

A empresa fundada por Neil Cresswell e Anthony Lapenna angariou 6 milhões de dólares (cerca de 5 milhões de euros) liderada pela Bessemer Venture Partners, na qual participou também o braço de investimento ‘tech’ do grupo Sonae.

A Sonae Investment Management (Sonae IM) foi um dos investidores na ronda de financiamento série A, de seis milhões de dólares (cerca de 5 milhões de euros), da tecnológica neozelandesa Portainer.io. O investimento foi liderado pela Bessemer Venture Partners, em conjunto com a empresa portuguesa, e o investidor local Movac, mas o valor que cada um despendeu não foi revelado.

O que captou a atenção destes investidores foi o facto de a Portainer.io. ter criado uma solução open source para gestão de containers em ambientes ‘nativos na nuvem’ (cloud-native). Agora, a tecnológica de Auckland – que também tem escritório em Palo Alto – irá utilizar a nova verba para o desenvolvimento de produto, a expansão de utilizadores à escala mundial e consolidar a sua oferta empresarial (Portainer Business) lançada em dezembro.

“Estamos cientes do desafio de gerir infraestruturas de cloud num ambiente dinâmico de ciclos de desenvolvimento mais curtos, complexidade crescente e escassez de talento. A Portainer chamou a nossa atenção pela sua adoção fácil, implementação leve e excelente experiência de utilização, que têm suportado a sua adoção em massa pela comunidade open source, tal como por empresas líderes de mercado”, referiu Benjamin Junior, gestor de investimento da Sonae IM.

O manager da Sonae IM recorda que o desafio é maior, dado que as localizações edge estão a crescer e as aplicações de Internet das Coisas (IoT) a acelerar e a complexificar-se.

A empresa fundada em 2017 por Neil Cresswell e Anthony Lapenna contabiliza 4,8 milhões de utilizadores e 500 mil regulares todos os meses espalhados por 190 países, o que representa um crescimento de 50% face ao período homólogo. Já em agosto de 2020 tinha fechado uma ronda inicial (seed) de 1,2 milhões de dólares (aproximadamente 998 mil euros).

“Este investimento permite-nos reforçar a estratégia de transformar a Portainer de um simples dashboard de gestão numa solução nativa e completa de implementação e gestão de containers. Começámos por acrescentar suporte de Azure ACI, depois acrescentámos Kubernetes, e agora, em 2021 tencionamos dar suporte a um número crescente de plataformas Container-as-a-Service (CaaS), como é o caso da AWS Fargate, Google Cloud-Run”, disse Neil Cresswell, cofundador e CEO, em comunicado divulgado esta terça-feira.

Ler mais
Recomendadas

Presidente da sociedade que tem 75% do Novo Banco estava no Deutsche Bank quando assessorou o Banco de Portugal na venda

O presidente da Nani Holding que é dona de 75% do Novo Banco, frisou que entrou só em 2019, dois anos e meio depois de ter sido assinado a venda do banco liderado por António Ramalho, em 2017.

Donos do Pine Cliffs e do Sheraton Cascais estão a recrutar pessoal para 260 postos na hotelaria

O grupo hoteleiro internacional mantém o desafio de abrir o Yotel Porto em tempo de pandemia.

NOS passa de prejuízos a lucros no primeiro trimestre de 2021

NOS fechou o primeiro trimestre com um lucro de 30,5 milhões de euros, assente no crescimento da receita e EBITDA nas comunicações. Serviços cresceram em todas as áreas, mas negócio dos cinemas impactou na operação. CEO da NOS considera os resultados “robustos”.
Comentários