Sonae Indústria aumenta capital em mais de 55 milhões

Necessidades de reforço dos capitais próprios da sociedade, melhorar a sua estrutura de capitais e reduzir o custo global da dívida explicam a operação decidida pelo grupo.

A Sonae Indústria, SGPS, informaou o mercado através de comunicado enviado à CMVM que, em  reunião  realizada pelo Conselho de  Administração e “tendo em consideração as necessidades de reforço dos capitais próprios da sociedade e o intuito de melhorar a sua estrutura de capitais e de reduzir o custo global da sua dívida, de forma a dotar a sociedade de meios adequados ao cumprimento do seu plano estratégico”, deliberou, tendo obtido parecer favorável do Conselho Fiscal, um aumento de capital social.

As condições desse aumento de capital são as seguintes: o capital  social  da  Sonae  Indústria  será  aumentado  dos  atuais  253.319.797,26  euros  para 308.321.344,20 euros, por novas entradas em dinheiro, no montante de 55.001.546,94 euros; o preço de subscrição de cada ação, o qual será igual ao valor de emissão, será de 1,14 euros.

Por outro lado, o número de novas ações ordinárias, escriturais e nominativas, sem valor  nominal a emitir  será de 48.246.971. No caso de o aumento de capital social não ser integralmente subscrito, especifica o grupo nortenho, “o mesmo ficará limitado às subscrições recolhidas.

O  aumento de capital será realizado através de Oferta Pública de Subscrição dirigida a acionistas no exercício dos respetivos direitos de preferência e demais investidores que adquiram direitos de subscrição. A cada detentor de ações ordinárias da Sonae Indústria será atribuído um direito de subscrição por cada ação representativa do atual capital social da Sonae Indústria que detenha.

“A  oferta e a admissão das ações a emitir à negociação no mercado regulamentado Euronext Lisbon dependem da aprovação do respetivo prospeto pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários”, conclui o comunicado.

Recomendadas

5G: Nowo já pediu estabelecimento de acordos de ‘roaming’

De acordo com o regulamento, os operadores vão ter de chegar a acordo entre eles e têm 45 dias para o fazer, caso tal não aconteça podem recorrer à Anacom para arbitrar o processo.

Grupo FNAC investe 300 mil euros e abre primeira loja de bem-estar e sustentabilidade em Portugal

A insígnia abrange aromaterapia, chás e infusões, entre outros. “Pretende inspirar a fazer essa mudança. Traz consigo o propósito de criar um mundo melhor, apelando a um modo de vida mais consciente, mais próximo da natureza, com foco no bem-estar e no respeito pelo planeta”, garante ao JE o diretor geral, Nuno Luz.

CEO da Apple assinou “acordo secreto” de 275 mil milhões de dólares com oficiais chineses para continuar a operar no país

Em 2016, os executivos da Apple ficaram alarmados com as ameaças do governo chinês contra recursos como Apple Pay, iCloud e App Store, o que levou Cook a realizar uma série de reuniões secretas com autoridades de Pequim.
Comentários