Sonae lidera iniciativa para os empregos do futuro

Iniciativa ‘Reskill 4 Employment’ pretende requalificar um milhão de profissionais no desemprego ou em profissões em risco na Europa até 2025.

A Sonae é um dos promotores da nova iniciativa de formação europeia intitulada ‘Reskilling 4 Employment (R4E)’ – Requalificar para o Emprego, “que tem como objetivo requalificar profissionais desempregados ou em profissões em risco, num momento em que o mercado de trabalho europeu atravessa alterações significativas”, refere o grupo em comunicado.

O programa é uma iniciativa da European Round Table for Industry (ERT), organização que junta líderes das principais empresas europeias, sendo apresentado na Cimeira Social do Porto por Paulo Azevedo, líder do Grupo de Trabalho de Emprego, Competências e Impacto da ERT e chairman da Sonae.

“O objetivo do projeto conjunto é requalificar um milhão de adultos na Europa até 2025. O R4E vai ajudar a mobilizar instituições dos setores público, privado e social no sentido de alcançar esta meta. Em pleno funcionamento, o projeto terá o potencial de requalificar e preparar para novas profissões até cinco milhões de pessoas até 2030. Este valor corresponde a cerca de 25% das necessidades de requalificação na Europa, fruto das alterações que surgirão com a automação, a transição digital e a transição ecológica”, refere a Sonae.

A pandemia veio acelerar estas tendências, “tornando ainda mais urgente a necessidade de uma abordagem conjunta à requalificação da população”.

Paulo Azevedo, líder do Grupo de Trabalho de Emprego, Competências e Impacto da ERT e chairman da Sonae afirma, citado pelo comunicado, que “o objetivo é simples: ajudar os trabalhadores no processo de requalificação para profissões mais necessárias, melhorando assim a vida das pessoas, reforçando a coesão social e promovendo a competitividade da Europa. Através deste novo programa, as empresas irão estabelecer parcerias com instituições nacionais e europeias, além de organismos públicos e privados. Temos o objetivo de tomar ações concretas para garantir que a Europa possui o capital humano para cumprir a transição ecológica e digital”.

No primeiro ano, o programa R4E vai arrancar com projetos-piloto em três Estados Membros: Portugal, Espanha e Suécia. Para além da Sonae, o grupo de empresas impulsionadoras do programa inclui, nesta primeira fase, AstraZeneca, Iberdrola, Nestlé, SAP, Telefónica e Volvo.

Aproveitando este ímpeto, o programa R4E pretende alargar a sua atuação a mais países e envolver mais empresas, instituições de requalificação, start-ups e agências de emprego, convidando mais organizações a juntar-se a esta iniciativa.

A iniciativa pretende ser um modelo abrangente no qual os candidatos são apoiados no processo de transição para uma nova profissão. Depois, recebem formação e procuram ser colocados, sob a orientação de mentores, nos futuros empregos. Este percurso exige programas de formação específicos, a disponibilização de orientação para os candidatos e ecossistemas de emprego local onde formadores e empregadores possam rapidamente encaminhar os candidatos para as vagas existentes.

O programa R4E foi concebido para apoiar o trabalho já desenvolvido por empresas, organismos públicos, sindicatos, associações empresariais e formadores. A iniciativa baseia-se num modelo abrangente recorrendo a quatro pilares de valor acrescentado: capacitação tecnológica para a requalificação, incluindo uma plataforma comum e a recomendação de candidatos com base em inteligência artificial; rede selecionada de instituições de requalificação e de empregadores; criação de ecossistemas de emprego urbano; e recomendações para programas de financiamento que alinhem incentivos para formadores, empregadores e candidatos.

A European Round Table for Industry (ERT) é um fórum que reúne cerca de 55 presidentes executivos e chairmans de empresas multinacionais líderes de origem europeia, cobrindo uma ampla gama de setores industriais e tecnológicos.

Recomendadas

PremiumEuro2020 pode ser pontapé para relançar mercado publicitário das marcas

Cobertura mediática será maior do que em 2016, mas é pouco provável que se traduza em recordes de audiências, dizem especialistas. Ainda assim, as marcas deverão aproveitar a oportunidade.

Já pode investir na criptomoeda Dogecoin com a aplicação da Revolut

A fintech britânica tem 30 criptomoedas disponíveis para investimento. Curiosamente, a cara que está nesta moeda virtual – ou seja, o focinho de cão – foi esta sexta-feira vendida como NFT por 4 milhões de dólares.

Ophiomics é a primeira empresa portuguesa a receber verbas do fundo do European Innovation Council

Ophiomics assegurou um investimento de um milhão de euros do fundo do European Innovation Council, no âmbito do programa-quadro Horizonte Europa, que é uma continuação do Horizonte 2020. Biotecnológica portuguesa é uma das 75 PME europeias mais “promissoras” para Bruxelas.
Comentários