PremiumSonae MC vai realizar primeira oferta de ações em ‘grey market’ em Portugal

Este tipo de vendas está condicionado à efetiva emissão e permite que subscritores e emissor determinem a procura e o respetivo preço das ações antes da oferta pública de venda.

O grey market é um mercado de valores mobiliários ao balcão, no qual os intermediários financeiros executam ordens de ações e títulos para clientes preferenciais antes de estes serem emitidos. Comum em outros países, é autorizado em Portugal, mas nunca tinha sido realizada uma operação do género. A Sonae MC irá tornar-se a primeira, após a operação ter sido aprovada, na passada quinta-feira à noite, pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Artigo reservado a assinantes do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ler mais
Relacionadas

Sonae MC vai entrar em bolsa a valer até 1,65 mil milhões

O grupo anunciou esta quinta-feira à noite que irá vender ações, a partir da próxima segunda-feira, entre os 1,40 e os 1,65 euros. Entrada em bolsa acontece a 23 de outubro.

OPV: Ações da Sonae MC vão custar entre 1,40 e 1,65 euros

Prospeto foi enviado esta quinta-feira pelo grupo à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). A data expectável de admissão à negociação e do primeiro dia de negociação incondicional das ações no Euronext Lisbon é 23 de outubro de 2018
Recomendadas

PremiumEmpresas fazem ‘volte face’ e contribuem para o peso da dívida

Este ano deverá ser o segundo seguido de aumento no endividamento das empresas. Empréstimos bancários constituem uma das formas mais relevantes de financiamento.

PremiumFamílias portuguesas são das mais endividadas da zona euro

O crédito ao consumo e à habitação está a conduzir o aumento do endividamento e já levou tanto o Governo como o Banco de Portugal a emitir alertas para evitar excessos e os erros do passado.

PremiumJorge Silva Martins: “Smart contracts não visam substituir os analógicos”

Jorge Martins, advogado da PLMJ, diz que há empresas que querem forçosamente usar blockchain nas operações sem perceberem o que é.
Comentários