Sonae negoceia ‘flat’ no início da venda de ações do negócio de retalho

Tanto investidores de retalho como institucionais têm acesso às ações da Sonae MC a partir desta segunda-feira. A oferta de retalho termina a 17 de outubro e a oferta institucional no dia seguinte.

A oferta pública de venda (OPV) das ações da Sonae MC (os negócios de retalho e imobiliário do grupo Sonae) começa esta segunda-feira. Tal como os analistas tinham antecipado, a operação é benéfica para todo o grupo liderado por Paulo Azevedo, o que ainda assim não se está a refletir como esperado na cotação em bolsa da casa-mãe.

As ações da Sonae negoceiam ‘flat’ nos 0,860 euros, esta segunda-feira no PSI 20. Ainda dentro das empresas do grupo cotadas, a Sonae Capital sobe 3,86% para 0,727 euros por ação. No PSI Geral, a Sonae Indústria perde 3,54% para 2,181 euros por ação.

O prospeto da OPV da Sonae MC indica que o intervalo de preços está entre os 1,40 e os 1,65 euros por ação, o que avalia a empresa entre os 1,4 mil milhões de euros e os 1,65 mil milhões de euros. Considerando o valor mais elevado do intervalo, a Sonae MC poderá vir a ser a décima empresa com maior capitalização de mercado no PSI 20.

Tanto investidores de retalho como institucionais vão ter acesso às ações, mas os primeiros ficarão apenas com 5% do capital social da Sonae MC. A oferta de retalho termina a 17 de outubro e a oferta institucional no dia seguinte. A ações serão admitidas à negociação na Euronext Lisbon a 23 de outubro, com o ticker SONMC.

Relacionadas

Sonae MC vai entrar em bolsa a valer até 1,65 mil milhões

O grupo anunciou esta quinta-feira à noite que irá vender ações, a partir da próxima segunda-feira, entre os 1,40 e os 1,65 euros. Entrada em bolsa acontece a 23 de outubro.

OPV: Ações da Sonae MC vão custar entre 1,40 e 1,65 euros

Prospeto foi enviado esta quinta-feira pelo grupo à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). A data expectável de admissão à negociação e do primeiro dia de negociação incondicional das ações no Euronext Lisbon é 23 de outubro de 2018
Recomendadas

Wall Street fecha em alta com investidores esperançados em acordo entre EUA e China

Trump acrescentou que o prazo de 1 de março, a partir do qual os Estados Unidos da América ameaçam agravar as taxas alfandegárias sobre as importações provenientes da China, não era “uma data mágica”, o que pareceu oferecer um pouco mais de flexibilidade aos negociadores.

Euronext premeia diretor-adjunto do Jornal Económico com ‘Best Media Article on Capital Markets’

Shrikesh Laxmidas foi esta terça-feira galardoado com o prémio ‘Best Media Article on Capital Markets’ nos Euronext Lisbon Awards 2019.

Dividendo, a difícil arte de remunerar o acionista

Numa altura de taxas de juro ultra-baixas, as cotadas usam os dividendos para atrair e cativar os investidores. A fórmula não é, no entanto, linear pois nem sempre a manutenção ou subida dos valores é sinal positivo. Leia aqui o artigo do diretor-adjunto do Jornal Económico, Shrikesh Laxmidas, que venceu esta terça-feira o prémio da Euronext – Lisbon Awards 2019 para ‘Best Media Article on Capital Markets’.
Comentários