Sonae Sierra inaugura o seu primeiro centro comercial na Colômbia

O Jardín Plaza Cúcuta, localizado na cidade colombiana de Cúcuta, custou 52 milhões de euros e assume-se como o maior centro comercial da cidade, criando 3.500 postos de trabalho diretos e indiretos.

A Sonae Sierra abre esta quarta-feira o seu primeiro centro comercial na Colômbia. O Jardín Plaza Cúcuta, localizado na zona oriental da cidade de Cúcuta, custou 52 milhões de euros, com uma área de 40 mil metros quadrados e um conceito arquitetónico em que predominam os espaços a céu aberto.

A Sonae Sierra e a colombiana Central Control, ambas dedicadas ao desenvolvimento e gestão de centros comerciais, escolheram a capital do Norte de Santander para o desenvolvimento deste projeto estrategicamente localizado no anel rodoviário oriental de Cúcuta, segundo um comunicado divulgado pela companhia esta quarta-feira.

“Um terceiro investidor, a PEI (Patrimonio Estrategias Inmobiliarias), um veículo de investimento imobiliário líder na Colômbia, acaba de se associar à joint venture, reforçando assim a robustez do centro comercial, que trará benefícios, não só para os visitantes, como também, para os negócios locais e nacionais”, revela a Sonae Sierra.

Este centro comercial vai contar com 180 lojas de marcas locais, nacionais e internacionais, que vão ao encontro dos gostos e preferências dos habitantes de Cúcuta, sendo um importante polo económico, permitindo a criação de cerca de 3.500 empregos diretos e indiretos na cidade, a juntar aos 1.500 postos de trabalho criados durante a fase de construção.

Tiago Eiró, diretor geral da Sonae Sierra na Colômbia, realça que “o Jardín Plaza constitui um novo conceito de comércio e de lazer na cidade de Cúcuta. Estamos a criar muito mais do que um centro comercial. É um local onde os visitantes podem relaxar, passear, encontrar-se com amigos para uma refeição, desfrutar de concertos e espetáculos ao vivo e assistir a todo o tipo de eventos. Estamos muito orgulhosos do nosso primeiro projeto na Colômbia”.

Esta segunda-feira a Sonae Sierra terá cancelado a venda do Arrábida Shopping e do Gaia Shopping. A empresa pretendia vender os centros comerciais por cerca de 250 milhões de euros, mas percebeu que o mercado de imobiliário para o segmento alto do setor retalho comercial no país pode ter atingido o seu pico.

Estes ativos foram colocados no mercado durante um ano considerado recorde para o segmento do retalho comercial. A falta de procura terá ajudado a esta conclusão.

Ler mais
Recomendadas

Covid-19: ‘Chef’ Vítor Sobral vai “acender uma velinha a Nossa Senhora de Fátima” para pagar salários

O Grupo Quina emprega cerca de 120 funcionários. Dois restaurantes foram encerrados, outros dois estão a funcionar em regime de ‘take away’, assim como as padarias. Vítor Sobral garante salários neste mês de março, mas não sabe como será no mês de abril.

Novo Banco vende “Rei dos Cogumelos” em plena crise

O Novo Banco, maior credor do grupo Sousacamp, com 49% dos créditos, acordou a venda do maior produtor ibérico de cogumelos ao Core Capital.

Covid-19: Kaeser garante assistência a equipamentos de ar comprimido de hospitais e da indústria

Além de cerca de três mil empresas do setor industrial, em Portugal a Kaeser trabalha com hospitais como o Grupo Trofa Saúde, Hospital Santo António, Hospital de Braga, Hospital de Santa Maria, Hospital de Gaia, Hospitais de Coimbra, Hospitais Lusíadas e Fundação Champalimaud.
Comentários