Sonangil investe 2,5 milhões de euros e cria 35 empregos com nova fábrica de betão em Sines

A Sonangil Betão escolheu a Zona Industrial e Logística de Sines (ZILS) para a instalação de nova unidade industrial, uma central de betão pronto e instalações de apoio à construção civil.

A Sonangil Betão escolheu a Zona Industrial e Logística de Sines (ZILS) para a instalação de nova unidade industrial, uma central de betão pronto e instalações de apoio à construção civil. A nova unidade industrial irá localizar-se no lote 11 do loteamento E da zona 1 da ZILS e tem como objetivo “dinamizar este ramo de negócio no concelho de Sines e zonas limítrofes, onde a empresa expande a sua atividade”.

O investimento foi de aproximadamente 2,5 milhões de euros e implicou a criação de cerca de 25 postos de trabalho diretos e 10 indiretos nas atividades de apoio.

“O espaço servirá igualmente de base de apoio a uma outra empresa do grupo (Sonangil SA) especializada em todo o tipo de construção civil e obras públicas com até mais 50 trabalhadores que serão necessários para satisfazer as necessidades de duas obras já adjudicadas no concelho de Sines (Porto Côvo) e outra em Alcácer do Sal no valor aproximado de três milhões de euros”, adianta um comunicado da empresa.

A Sonaguil refere ainda, na nota tornada pública esta quarta-feira, que tem expetativas de “outras tantas obras em orçamentação para este concelho e limítrofes, de modo a expandir a sua atividade nesta região”.

A nova unidade industrial da Sonangil na ZILS irá ocupar cerca de um hectare do espaço gerido pela aicep Global Parques.

Recomendadas

Socicorreia anuncia investimentos de 90 milhões de euros até final do ano

O Funchal vai receber investimento de 35 milhões de euros em 2021. Aqui estão incluídos o início do “Varino 05” e “Varino 07”, e o “Dubai na Madeira”.

Indústria cimenteira nacional lança roteiro para a neutralidade carbónica em 2050

O evento realiza-se em formato digital e conta, entre outras personalidades, com a presença do ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, e do ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira.

Consumo de cimento em Portugal caiu 2,8% no mês de janeiro

A última síntese estatística da habitação realizada pela AICCOPN sublinha ainda as quebras de 10,9% e de 20,6% registadas no número de licenças de construção e reabilitação emitidas e no número de fogos licenciados em construções novas, respetivamente, no passado mês de janeiro, em comparação com o período homólogo de 2020.
Comentários