Sonangol de saída da Unitel até final de 2019

“A Sonangol pretende alienar a participação na Unitel”, disse o PCA, em resposta a uma pergunta do “Mercado”.

Cristina Bernardo

A Sonangol quer alienar a participação de 25% que detém na Unitel, anunciou esta quinta-feira, em Luanda, o PCA da petrolífera. Mais 51 empresas do grupo estão na lista de alienações até Dezembro de 2019.

Carlos Saturnino, que falava em conferência de imprensa, após a apresentação do Programa de Regeneração da empresa, anunciou ainda que a companhia apresentou ao Governo uma lista de mais 51 empresas onde tem participações ou subsidiárias e que pretende alienar, em parte ou totalmente, até ao final de Dezembro de 2019.

“A Sonangol pretende alienar a participação na Unitel”, disse o PCA, em resposta a uma pergunta do jornal “Mercado”SONANGOL.

A companhia pretende ainda “emagrecer” várias das 19 subsidiárias e está a “analisar a mais valia e o contributo para o grupo” das suas participações na banca comercial angolana e em fundos de investimento no exterior, incluindo EUA, Singapura e Dubai.

Algumas subsidiárias poderão igualmente vir a ser alienadas, admitiu Saturnino, que anunciou que, nalguns casos, a estrutura de custos é muito pesada e os resultados são negativos, situação cujas causas estão a ser analisadas, com vista à tomada de decisões.

Relacionadas

Sonangol: programa de Regeneração divulgado na quinta-feira

A Sonangol apresenta na próxima quinta-feira em Luanda à imprensa o seu ‘Programa de Regeneração’, anunciou a petrolífera estatal, por meio de um convite enviado às redacções.

PR angolano parte para a China a negociar empréstimos de 10 mil milhões de euros com Pequim

O Presidente angolano, João Lourenço, efetua terça e quarta-feira uma visita de Estado à China, onde esteve há cerca de mês e meio, enquanto tenta fechar empréstimos de Pequim avaliados em cerca de 10.000 milhões de euros.
Recomendadas

Covid-19: ‘Chef’ Vítor Sobral vai “acender uma velinha a Nossa Senhora de Fátima” para pagar salários

O Grupo Quina emprega cerca de 120 funcionários. Dois restaurantes foram encerrados, outros dois estão a funcionar em regime de ‘take away’, assim como as padarias. Vítor Sobral garante salários neste mês de março, mas não sabe como será no mês de abril.

Novo Banco vende “Rei dos Cogumelos” em plena crise

O Novo Banco, maior credor do grupo Sousacamp, com 49% dos créditos, acordou a venda do maior produtor ibérico de cogumelos ao Core Capital.

Covid-19: Kaeser garante assistência a equipamentos de ar comprimido de hospitais e da indústria

Além de cerca de três mil empresas do setor industrial, em Portugal a Kaeser trabalha com hospitais como o Grupo Trofa Saúde, Hospital Santo António, Hospital de Braga, Hospital de Santa Maria, Hospital de Gaia, Hospitais de Coimbra, Hospitais Lusíadas e Fundação Champalimaud.
Comentários