Sondagem Aximage/JE: 89% dos madeirenses aprovam atuação do Governo Regional durante a pandemia

Sondagem da Aximage para o Económico Madeira/Jornal Económico revela que maioria dos madeirenses considera “muito boa” a atuação do Governo Regional durante a pandemia. Maioria recusa eleições antecipadas se Lisboa recusar conceder apoios pedidos por Albuquerque.

O Governo Regional da Madeira passou o teste de controlo da pandemia do coronavírus covid-19. Uma sondagem da Aximage para o Económico Madeira/Jornal Económico revela que 89,1% dos inquiridos dão “muito bom” ou “bom” ao executivo madeirense, na forma como geriu a situação da pandemia. A mesma sondagem revela que 57,2% dos inquiridos não se mostram favoráveis à demissão do Executivo madeirense caso o Governo da República não conceda os meios para que a região auxilie empresas e cidadãos afetadas pela crise.

Os resultados completos desta sondagem serão publicados na edição de 12 de junho do Económico Madeira.

55,7% dos inquiridos diz que a atuação do executivo madeirense, de coligação PSD/CDS, e liderado por Miguel Albuquerque, foi “muito boa”.

Dos 55,7% que avaliaram como “muito boa” a atuação do Governo da Madeira, 54% eram do sexo masculino e 56% do feminino, enquanto que 55% se situava entre os 18 e 34 anos e 65% entre 35 e 49 anos.

Dos que deram muito bom à atuação do Governo da Madeira no controlo da pandemia 57% eram do Funchal, 53% da Oeste, e 55% Este, 55% tinham 11º ano ou menos, e 56% tinham 12º ano ou mais.

Com nota boa foram registados 33,4% dos inquiridos. 33% do sexo masculino e 33% do feminino, 34% do Funchal, 34% Oeste e 30% Este, 31% tinham 11º ano ou menos, e 34% possuíam o décimo segundo ano de escolaridade ou mais.

A atuação do executivo madeirense foi considerada “razoável” por 7,7% dos inquiridos e “má” por 1,1%, enquanto 2,1% mostraram não ter opinião.

Maioria contra eleições antecipadas se Lisboa recusar apoios pedidos por Albuquerque 

O inquérito questiona ainda se o Executivo regional deve demitir-se e provocar eleições antecipadas se o Governo da República não conceder os meios necessários para que possa ajudar os cidadãos e as empresas da Madeira, na sequência da crise causada pela Covid-19.

57,2% dos inquiridos não se mostraram favoráveis a esse cenário, enquanto que 30,7% aprovam essa opção e 12,1% não têm opinião.

Daqueles que se mostraram favorável à demissão do executivo madeirense caso o Governo Nacional, do PS, liderado por António Costa, não der os meios para a região ajudar empresas e cidadãos, 33% são do sexo masculino e 28% do feminino. A faixa etária dos 18 aos 34 anos representa 40% face aos 28% dos 35 aos 49 anos.

Daqueles que dizem que o Executivo madeirense não se deve demitir caso a República não lhe dê os meios para ajudar empresas e cidadãos, 60% são do sexo masculino e 54% do feminino. 65% fazem parte da faixa etária dos 35 aos 49 anos.

A sondagem da Aximage para o Económico Madeira/Jornal Económico foi realizada entre 1 e 2 de junho, reuniu 327 entrevistas, sendo que 149 foram do sexo masculino e 178 do feminino, englobando a população residente na Região Autónoma da Madeira, de idade igual ou superior a 18 anos, através de entrevistas telefónicas CATI (Computer Assisted Telephone Interviewing).

 

Ler mais

Recomendadas

Défices da zona euro voltam a atingir máximos históricos: 11,6%

Portugal, que registou um défice de 9,2% no segundo trimestre, foi o sexto país da zona euro com o maior agravamento do saldo orçamental entre o primeiro e o segundo trimestre.

Portugal regista o terceiro maior rácio de dívida pública face ao PIB da União Europeia

Grécia e Itália são os países europeus que lideram o ranking do peso da dívida face ao PIB.

Topo da agenda: o que vai marcar a atualidade esta quinta-feira

A divulgação da Comissão Europeia do indicador de confiança dos consumidores a zona euro vai marcar esta quinta-feira. Nos EUA, Trump e Biden voltam a debater-se, o Eurostat vai publicar estatísticas sobre défices e dividas da zona euro e a Coca-cola vai divulgar os resultados do terceiro trimestre.
Comentários