Sporting com resultado líquido negativo em 5,9 milhões nos primeiros nove meses da época

Segundo o relatório e contas sobre o período compreendido entre 01 de julho de 2018 e 31 de março de 2019, hoje enviado à CMVM, os ‘leões’ registaram 5,9 milhões de resultado líquido negativo, ainda que ressalvem que este número não contempla ainda o acordo alcançado com o Atlético de Madrid por Gelson Martins.

António Cotrim / Lusa

O Sporting conseguiu um resultado líquido negativo em 5,9 milhões de euros nos primeiros nove meses da época 2018/19, comunicou hoje a SAD do emblema leonino à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Segundo o relatório e contas sobre o período compreendido entre 01 de julho de 2018 e 31 de março de 2019, hoje enviado à CMVM, os ‘leões’ registaram 5,9 milhões de resultado líquido negativo, ainda que ressalvem que este número não contempla ainda o acordo alcançado com o Atlético de Madrid por Gelson Martins.

O extremo rescindiu com o clube no final da temporada passada, saindo para os espanhóis, que acordaram pagar 22,5 milhões, um valor em si condicionado à aquisição pelos ‘leões’ de metade do passe do argentino Vietto, por 7,5 milhões.

Nos destaques, o emblema ‘verde e branco’ elenca outros dois acordos, por William Carvalho com o Bétis, de 16 milhões, e por Rui Patrício com o Wolverhampton, por 18 milhões, além do regresso de três jogadores que rescindiram sem justa causa: Bruno Fernandes, o holandês Bas Dost e o argentino Rodrigo Battaglia.

Outras notas presentes do relatório prendem-se com a conclusão “da operação de titularização de créditos do contrato da NOS em março de 2019”, além da prorrogação da conclusão da emissão obrigacionista, para novembro de 2018.

O volume de negócios subiu 5%, para 109,8 milhões de euros, atribuindo este resultado à “venda de direitos desportivos” de jogadores como Piccini e os acordos já mencionados.

Os rendimentos e outros ganhos operacionais baixaram em 12,2 milhões de euros, o que atribuem ao clube não ter disputado a Liga dos Campeões, com prémios de participação mais altos do que a Liga Europa.

Os gastos operacionais também diminuíram, com particular destaque para o decréscimo com pessoal em quatro milhões, sendo que o ativo total aumentou em 37,1 milhões de euros, enquanto o passivo subiu 45,3.

Ao todo, os capitais próprios mantêm-se negativos, em 21,4 milhões de euros, sendo que os aumentos de ativo e passivo se devem “à operação de titularização de créditos concluída no final do corrente trimestre”.

Quanto ao mercado de transferências de janeiro, referente à equipa de futebol, a SAD comunica ter investido 12,5 milhões de euros ao todo, sem detalhar cada negócio, referindo apenas que se deve às contratações de Luiz Phellype, destacado como “o melhor jogador da II Liga”, de Tiago Ilori, Cristian Borja, Idrissa Doumbia, o regresso de empréstimo de Francisco Geraldes e a contratação de Gonzalo Plata.

Este investimento é compensado “por uma redução da folha salarial, nomeadamente pela revogação dos contratos de trabalho dos jogadores Nani, Montero e Luc Castaignos”.

 

Recomendadas

Grande Prémio de Fórmula 1 em Portugal está fora do calendário para 2022

A competição que reúne milhares de fãs portugueses não virá a Portugal, segundo a imprensa italiana. Na preparação do calendário de 2022, que tem várias novidades, os organizadores da prova terão deixado de fora Portimão que, apesar de bem-sucedido, não foi suficientemente apelativo para regressar pelo terceiro ano consecutivo.

“Forbes” atualiza lista dos futebolistas mais bem pagos do mundo. CR7 destrona Messi

De Inglaterra a Espanha, passando por França e, surpreendentemente, com um jogador que atua no Japão, conheça a lista dos 10 futebolistas mais bem pagos do mundo.

FPF lança Fan Token oficial da Seleção Nacional

A Federação esclarece que estes $POR Fan Tokens estão disponíveis para compra na aplicação Socios.com e que os detentores desses ativos digitais poderão ganhar a possibilidade de interagirem com a equipa “de uma forma nunca antes vista”.
Comentários