Squid Game. Sucesso sul-coreano da Netflix avaliado em 900 milhões de dólares

O thriller de nove episódios criado por Hwang Dong-hyuk custou 21,4 milhões de dólares (cerca de 20,78 milhões de euros) à produção e tornou-se no maior sucesso internacional da plataforma de streaming.

(Photo by YOUNGKYU PARK/Netflix/AFP via Getty Images)

Estima-se que a série sul-coreana “Squid Game”, que bateu o recorde de visualizações nos primeiros 23 dias desde que se estreou na plataforma Netflix, soma uma avaliação de cerca de 900 milhões de dólares (cerca de 775,92 milhões de euros), notícia a “Bloomberg”, este domingo.

De acordo com documentos internos consultados pela agência noticiosa, o thriller de nove episódios criado por por Hwang Dong-hyuk, no qual concorrentes endividados participam em jogos infantis com consequências mortais numa tentativa de ganhar 45,6 mil milhões de won (cerca de 33,26 milhões de euros), custou 21,4 milhões de dólares (cerca de 20,78 milhões de euros) à produção e tornou-se no maior sucesso internacional da plataforma de streaming.

Segundo a “Bloomberg”, cerca de 132 milhões de utilizadores viram, pelo menos, “dois minutos” da série nos primeiros 23 dias após a sua estreia, retirando a britânica “Bridgerton” deste lugar, que contabilizou 82 milhões de utilizadores nos primeiros 28 dias. Os dados da Netflix consultados pela agência adiantam ainda que 89% dos utilizadores que começaram a ver a série viram mais do que um episódio, e que 66% dos espectadores terminaram a série nos primeiros 23 dias.

GNR está “muito atenta” aos efeitos da série

A GNR informou, este domingo, estar “muito atenta ao fenómeno” gerado por Squid Game e aos efeitos que a série televisiva sul-coreana está a ter nos mais novos, sublinhando que vai continuar a reforçar os conselhos junto da comunidade escolar.

O alerta surge em comunicado, no qual a GNR esclarece que, no sábado, uma página não oficial desta força de segurança lançou, através das redes sociais, “alguns conselhos e advertências aos pais” relativos à série “Squid Game”, que retrata jogos infantis e é um fenómeno de audiências e popularidade, sobretudo entre os mais novos.

“Ao longo das diversas ações de sensibilização que fazemos junto da comunidade escolar iremos continuar a reforçar os conselhos e os perigos que a violência transmite às crianças e aos jovens e a importância da sua monitorização.”

A série coreana, que demorou mais de dez anos a chegar à Netflix, tem sido criticada pelo seu conteúdo considerado violento. Países como a Bélgica, o Reino Unido e Espanha lançaram alertas sobre o aumento da violência nos recreios das escolas, por causa da imitação de algumas cenas. Há quem queira banir “Squid Game” da Netflix e os que defendem que são os pais os principais responsáveis.

Recomendadas

PremiumAbel bicampeão. Isto sim, não se voltará a ver nos próximos 50 anos

Daqui a 50 anos, vão lembrar-se que foi um português que conquistou a Libertadores”. Na véspera do último dia de 2019, Jorge Jesus era exultado pelo país futebolístico, levado “em ombros” por uma onda mediática de enormes proporções (horas e horas de diretos e peças jornalísticas).

PremiumAstória regressa em grande no coração do Porto

O restaurante Astória está localizado no hotel InterContinental Porto, no histórico Palácio das Cardosas, em pleno coração da cidade do Porto

Restaurante Zazah. Quando a cozinha de fusão é uma batida do coração

A cozinha de autor do chef Christian é de fusão. Exemplo disso é um mega pastel de bacalhau recheado com um ovo (mal cozido) que é servido partido ao meio. Sim porque o conceito do Zazah, no Príncipe Real, é de partilha. O restaurante tem IVAucher.
Comentários