Standard & Poor’s melhora rating de longo prazo do Haitong Bank

“A melhoria da notação de rating reflete, de acordo com a S&P, a melhoria dos rácios de solvabilidade do Banco e a redução dos riscos do balanço”, diz o banco de investimento detido por chineses.

O Haitong Bank anunciou em comunicado a melhoria da notação de rating de longo prazo pela S&P de BB- para BB.

“A melhoria da notação de rating reflete, de acordo com a S&P, a melhoria dos rácios de solvabilidade do Banco e a redução dos riscos do balanço”, diz o banco detido por chineses.

O ‘Outlook’ é considerado estável “o que é justificado pela expectativa da agência de rating de que o Haitong Bank vai continuar numa trajetória de melhoria do seu modelo de negócio e sustentabilidade”.

A notação na escala de curto prazo manteve-se em B.

De acordo com a Standard & Poor’s, o Haitong Bank continua a ser uma entidade estrategicamente importante para o acionista Haitong Securities Co. Ltd.

A S&P destaca o aumento da rentabilidade, a redução da carteira de ativos não produtivos, o reforço da estrutura de capital e a sustentabilidade operacional do Banco como fatores que mais pesaram na melhoria da qualidade de crédito do Haitong Bank.

Em particular, a S&P destaca a posição de capital do Banco que surge reforçada através dos aumentos de capital e da emissão de instrumentos AT1  (additional tier-1 capital bonds), desde a aquisição pelo Grupo Haitong, assim como pelos resultados líquidos positivos, revela o banco de investimento.

“O facto do Haitong Bank ter vindo a registar um resultado operacional positivo e consistente é um fator de conforto adicional”, refere em comunicado a instituição.

A agência de rating destaca a venda da subsidiária irlandesa e o seu impacto positivo na carteira de crédito não produtivo.

“Ao mesmo tempo, a S&P equaliza a qualidade de crédito do programa de notas EMTN emitidas pela entidade irlandesa à qualidade de crédito do Haitong Bank, ou seja, ambos os ratings são agora BB com Outlook estável, em resultado da manutenção do Keep Well Agreement do Haitong Bank relativamente aos detentores dessas notas”, refere o comunicado.

Para o Banco “a melhoria da sua notação de rating é por natureza um processo gradual alicerçado nos resultados a longo prazo. Por essa razão, esta notícia representa o reconhecimento independente dos progressos efetivos do Haitong Bank ao nível do reposicionamento do modelo de negócio, estrutura de governance e eficiência operacional, que culminaram na melhoria sustentada da performance financeira do Banco, tal como demonstram os resultados semestrais recentemente divulgados”.

Ler mais
Relacionadas

Cenário pós-Brexit leva Haitong Bank a ficar com corretagem para toda a Europa

O banco de investimento chinês com sede em Lisboa fechou uma parceria com o Haitong International para ficar com o negócio de corretagem para toda a Europa, mas o objetivo é fazer a ligação entre os clientes europeus e os mercados asiáticos.

Haitong Bank à espera de ‘due diligence’ para apurar impacto da venda do Haitong Investment Ireland à casa-mãe

“No seguimento da comunicação divulgada pelo Haitong Bank em 30 de setembro de 2019 sobre o contrato de compra e venda celebrado com a Haitong International Holdings para a venda da Haitong Investment Ireland, o Haitong Bank informa que terá uma potencial perda ou ganho no intervalo de -500 mil euros e +500 mil euros”, esclareceu o banco de investimento, que estima que o negócio fique concluído até ao final do ano de 2019.

Haitong Bank abandona análise de ações em Portugal

A Associação Portuguesa de Analistas Financeiros já manifestou a sua preocupação e fez o seu agradecimento pelo trabalho destes profissionais ao longo dos últimos anos.
Recomendadas

Miguel Maya: “BCP já tem cinco mil operações por dia feitas por robôs”

“O BCP aprendeu com os erros do passado”, reconheceu o banqueiro. Miguel Maya disse que era preciso a tecnologia com a relação humana já que “a tecnologia é para servir a relação”, referiu.

N26 quer chegar aos 100 mil clientes em Portugal até ao final do ano

Em julho de 2019 o N26 chegou ao mercado norte-americano e os planos de expansão passam por entrar no mercado australiano, brasileiro e canadiano.

Carlos Costa: Expansão da rede de distribuição com digitalização da banca agrava o “too big to fail”

O Governador do Banco de Portugal reconheceu que ainda não existem estudos empíricos suficientes para avaliar as implicações da digitalização do sector bancário.
Comentários