Startup Blockbird forma executivos sobre blockchain

A microempresa que pretende desenvolver novas soluções assentes nesta inovação conta com uma oferta de sete cursos, adaptados aos diferentes estágios de tomada de decisão das empresas, e cursos dedicados a programadores.

Arnd Wiegmann/Reuters
Ler mais

A recém-criada startup portuguesa Blockbird é a primeira no mercado blockchain a oferecer formação de executivos em empresas e faculdades sobre esta tecnologia. A microempresa que pretende desenvolver novas soluções assentes nesta inovação conta com uma oferta de sete cursos, adaptados aos diferentes estágios de tomada de decisão das empresas, e cursos dedicados a programadores.

A empresa foi constituída por cinco pessoas que trabalham a título individual e dividem as funções com os empregos a tempo inteiro no Novo Banco, no Instituto Superior Técnico, entre outras organizações nacionais.

Pedro Martins, diretor de Tecnologias de Informação do Novo Banco e autor da obra “Introdução à Blockchain”, será advisor de tecnologia e coordenador da oferta formativa. “Existe um desconhecimento grande nas empresas sobre o que é tecnologia blockchain e a sua aplicabilidade. A Blockbird propõe-se reduzir essa lacuna”, afirma.

Blockbird Factory, Blockbird Studio e Blockbird Labs são os diferentes braços da empresa, responsáveis por desenvolve a oferta formativa adequada a cada empresa, dar continuidade às soluções e ligar o mundo empresarial à academia, respetivamente.

“O curso para diretores e gestores de equipa divide-se em três módulos sequenciais. No primeiro, há a familiarização com a tecnologia, no segundo avaliamos a sua aplicabilidade no negócio da empresa e, caso faça sentido, no terceiro módulo estudamos como deverá ser implementada a solução”, resume Jorge Pereira, co-fundador.

Miguel Pupo Correia, professor de Cibersegurança e Sistemas Distribuídos do Instituto Superior Técnico, será coordenador científico do Labs. “Existem vários alunos no Técnico a desenvolver soluções e a fazer investigação sobre esta nova tecnologia. A Blockbird é uma excelente ponte para fazer chegar estes projetos até às empresas e ao mundo real”, acredita o docente.

Notícia atualizada a 9 de junho

Relacionadas

Como funciona a Bityond, a primeira criptomoeda portuguesa

Devo investir em Bityond? A Deco reconhece as “vantagens óbvias” para uma empresa se financiar através das criptomoedas, mas alerta que o risco para os investidores é “muito elevado”. Saiba porquê.

De quase 20.000 dólares para 7.500: Preço de uma Bitcoin caiu 62% em seis meses

Estima-se que houve uma transferência de riqueza na ordem dos 30 mil milhões de dólares (25,5 mil milhões de euros) entre investidores (de longo prazo) e especuladores.
Recomendadas

Startup Wegho vai contratar em Lisboa e no Porto

A startup, lançada apenas há um ano, conta com 20 colaboradores na rede de serviços e para cima de 3000 utilizadores registados.

Nors abre concurso internacional para startups com 10 mil euros de prémio

As inscrições para o concurso internacional de startups, promovido pelo grupo Nors Digital Disruptos, já está aberto. As candidaturas devem ser enviadas até ao dia 3 de oububro. A startup vencedora ganhará um prémio de 10 mil euros e ainda um ano de incubação.

TecMinho abre candidaturas para Laboratório de Ideias de Negócio

O programa de aceleração de ideias de negócio destina-se a todos os alunos, diplomados, docentes e investigadores do ensino superior. O período de candidaturas termina a 20 de outubro.
Comentários