Startup de Coimbra vence um dos “Óscares do Espaço”

O projeto ERMES – para monitorizar o estado das infraestruturas rodoviárias – venceu um dos oito galardões atribuídos pela Comissão Europeia e Agência Espacial Europeia.

A startup portuguesa Theia, que está sediada no Instituto Pedro Nunes, venceu esta semana um prémio europeu com uma aplicação que permite monitorizar o estado das infraestruturas rodoviárias. O projeto ERMES (Extensive Road Monitoring Early-warning System), da empresa de Coimbra, conquistou os jurados na categoria “Digital Transport Challenge” da edição 2019 dos Copernicus Masters, considerados os “Óscares do Espaço” da Comissão Europeia e da Agência Espacial Europeia (ESA).

O trabalho vencedor de um dos oito galardões atribuídos está neste momento a ser apoiado pela iniciativa “Small Business Applications” da ESA. A aplicação em causa funciona através de dados de satélite de Observação da Terra e tem o intuito de controlar a estabilidade de taludes e o abatimento do solo de autoestradas e rodovias.

“O processamento desses dados possibilitará a identificação precoce de ocorrências potencialmente perigosas e contribuirá para uma atividade de ‘monitoramento’ mais eficiente, complementando as medidas in situ [no local] já disponíveis”, explica a Theia. “Também permitirá uma primeira avaliação mais rápida da integridade da infraestrutura de toda a rede rodoviária após a ocorrência de desastres naturais”, clarificam os autores do projeto.

Theia desenvolve soluções de monitorização para o património cultural, histórico e arqueológico através de dados de satélite. Durante dois anos integrou a incubadora portuguesa da Agência Espacial Europeia, mas acabou por atingir a maturidade e evoluído para uma segunda fase de apoio.

O que é o Copernicus Masters?

É uma iniciativa da Comissão Europeia e da ESA que visa premiar produtos e serviços inovadores que utilizem dados de observação da Terra do satélite europeu Copernicus em áreas como a saúde, energias renováveis, proteção ambiental, agricultura inteligente, gestão de catástrofes, transporte digital, cidades inteligentes, entre outras.

Ler mais
Relacionadas

Portugal aumenta contribuição para a Agência Espacial Europeia para 102 milhões de euros

O valor era de 73 milhões de euros em 2016. A ESA aprovou esta quinta-feira um orçamento recorde, de 14,4 mil milhões de euros, para os próximos cinco anos.
Recomendadas

Costa avisa Comissão Executiva da TAP que plano de rotas “não tem credibilidade”

O primeiro-ministro afirmou hoje que a Comissão Executiva da TAP tem o dever legal de “gestão prudente” e “não tem credibilidade” um plano de rotas sem prévia informação sobre a estratégia de reabertura de fronteiras de Portugal.

Presidente do Novo Banco sobre ida ao Parlamento: “Será uma audição curiosa”

“Como nem os bónus foram pagos nem os aumentos [salariais da administração] existiram, será uma audição curiosa”, reagiu António Ramalho depois do Parlamento ter aprovado por unanimidade a sua audição.

Marcelo abre a porta a festivais com lugares marcados e distanciamento social. Avante fora das proibições

Festivais de verão podem-se realizar desde que “haja lugares marcados e a lotação e o distanciamento físico sejam respeitados”, segundo o Presidente da República.
Comentários