Startup Forall Phones faz parceria com os CTT

O acordo destina-se ao segmento empresarial, que passará a poder comprar e receber à porta iPhones, iPads e MacBooks a preços competitivos.

A startup portuguesa Forall Phones, que vende aparelhos eletrónicos seminovos, estabeleceu uma parceria com os CTT – Correios de Portugal para o segmento empresarial. Assim, as empresas que são clientes do operador postal passam a ter acesso a equipamentos recondicionados, entre os quais iPhones, iPads e MacBooks.

Os gestores comerciais dos CTT irão assegurar, juntamente com a Forall Phones, a venda dos equipamentos eletrónicos preços competitivos e o processo logístico de transporte e entrega.

Em comunicado, a empresa liderada por João Bento garante que pretende auxiliar os clientes a responder às suas (maiores) necessidades tecnológicas neste contexto de pandemia e apoiar a startup na sua estratégia de economia sustentável.

Fundada em 2016 por José Costa Rodrigues, a Forall Phones vende equipamentos usados recondicionados, com um desconto até 40% quando comparado com um produto novo. A empresa está particularmente focada nos telemóveis e tablets da Apple, bem como nos e acessórios (capas, películas e áudio) da marca.

Recomendadas

Uber Eats reuniu 77% das reclamações dos consumidores em 2020

De acordo com a organização, março foi o mês em que se verificou a maior variação de crescimento face a 2019, com uma taxa de 617%, visto que foi o mês em que foi declarado o estado de emergência.

Mercadão vai recrutar mais 200 pessoas para responder ao crescimento das entregas

O marketplace, que entre outras assegura o serviço do Pingo Doce, conta atualmente com cerca de 700 ‘shoppers’, dos quais mais de metade recrutados durante o primeiro confinamento.

Rangel Logistics inicia operação no México com investimento inicial de 750 mil euros

Para este país, a grande aposta é a logística internacional, bem como a exploração de oportunidades nos serviços de logística contratual, nomeadamente em logística industrial, no sector automóvel e outras indústrias.
Comentários