Startup francesa quer construir a maior fazenda de insetos do mundo

A Ynsect cria refeições de minhocas que produzem proteína para gado, comida de animais de estimação e fertilizantes, e vão usar os fundos para construir o que dizem vir a ser a maior ‘quinta de insetos’ do mundo.

A crescente procura a nível global por alimentos está a pressionar a quantidade de terras disponíveis, mas uma startup francesa ‘Ynsect’ diz que tem a resposta para este problema: cultivo de insetos em recintos fechados.

A startup conseguiu 224 milhões de dólares provenientes de investidores, incluindo da empresa da estrela de Hollywood Robert Downey Jr., Footprint Coalition, este mês para construir uma segunda ‘quinta de insetos’ no norte de França.

A Ynsect cria refeições de minhocas que produzem proteína para gado, comida de animais de estimação e fertilizantes, e vão usar os fundos para construir o que dizem vir a ser a maior ‘quinta de insetos’ do mundo.

A abertura desta ‘quinta’ está prevista para 2022 e vai produzir 100 mil toneladas de produtos de insetos anualmente, como farinha e óleo, dispensando de tanto terreno, enquanto cria cerca de 500 postos de trabalho.

Uma planta de 40 metros de altura espalhada por uma extensão de 40 mil metros quadrados, “tornar-se-á na maior fazenda vertical do mundo e na primeira fazenda vertical do mundo sem o uso de carbono”, diz o CEO e co-fundador da Ynsect, Antoine Hubert.

“É importante nos dias de hoje desenvolver o setor dos insetos, porque o mundo precisa de mais proteínas, mais comida, mais comida própria para alimentar os animais que se tornarão mais tarde em carne e peixe… Mas, além disso, obviamente, a comida humana é um mercado”, refere Antoine Hubert.

Ler mais
Recomendadas

Crédito às empresas recua em outubro

Em setembro, stock de empréstimos às empresas tinha atingido o máximo desde junho de 2018, ao situar-se perto dos 72.149 milhões de euros.

Nearshoring vai crescer acima dos 10% em 2021

A exportação de serviços nos contact centers deverá crescer acima dos 10% em 2021 e por isso bem acima da média nacional, segundo conclui a Associação Portuguesa de Contact Centers (APCC).

DBRS alerta: Impasse político em Portugal cria incerteza no capital do Novo Banco

“Esta notícia foi inesperada e representa desafios para o Novo Banco, pois cria incerteza para o capital do banco e o plano de redução de riscos em andamento, além de aumentar o potencial de litígio”, refere a agência de rating.
Comentários