Startup Kitch expande para mais três cidades espanholas

Restaurantes de Madrid, Barcelona, Valência e Málaga são agora os espaços com os quais a empresa trabalha no país vizinho. “O mercado espanhol é incrivelmente interessante, e a procura de serviços de entrega continua a crescer”, garante o CEO.

Kitch – Rui Bento e Nuno Rodrigues | DR

Três meses depois de ‘saltar’ a fronteira para Espanha, a startup portuguesa Kitch – cuja missão é tornar a cozinha mais virtual e digitalizar a restauração – expandiu o negócio para mais três cidades espanholas, além de Madrid: Barcelona, Valência e Málaga.

A tecnológica, que trabalha com os restaurantes para criar conceitos adaptados ao consumo de refeições ao domicílio, revelou esta quarta-feira que estará a operar com mais estabelecimentos (e utilizadores) no país vizinho, para onde este verão internacionalizou o negócio.

A Kitch acredita que tem vindo a criar tração no mercado ibérico, contabilizando mais de 400 mil refeições servidas em Lisboa, no Porto e na capital espanhola. Um dos espaços madrilenos com os quais trabalha é o Frutas Prohibidas, um restaurante vegan que utiliza a plataforma da startup portuguesa para a sua loja online e serviços de entrega.

“Podemos criar campanhas de marketing superpotentes numa questão de minutos e com mais margem do que vendendo através de terceiros.  Por outro lado, integramos todos os mercados num único sítio, o que facilita enormemente a gestão dos pedidos e nos torna mais eficientes”, conta Javier Redondo Carbajo, cofundador do Frutas Proibidas, em comunicado.

“O mercado espanhol é incrivelmente interessante, e a procura de serviços de entrega continua a crescer. Na Kitch queremos apoiar os restaurantes espanhóis a servir esta procura crescente e assumir o controlo das suas vendas online, ao mesmo tempo que permitimos que os utilizadores estejam mais perto dos seus restaurantes favoritos”, diz, por sua vez, Rui Bento, cofundador e CEO da Kitch.

Recomendadas

Movimento nos aeroportos portugueses sobe 2,3% até setembro para 15,2 milhões de passageiros

O número de passageiros que passou pelos aeroportos portugueses aumentou, em termos homólogos, em 2,3%, para 15,2 milhões até setembro, adiantou em comunicado a Vinci, que detém a ANA – Aeroportos de Portugal.

Matos Fernandes descarta medidas adicionais para atenuar subida dos preços da energia

O Ministro do Ambiente e Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, disse esta sexta-feira que “não vai haver necessidade” de falar de medidas adicionais para atenuar a subida dos preços da eletricidade “nos meses mais próximos”.

Galp: “Evento na Unidade de Destilação Atmosférica de Sines” não teve impacto no abastecimento do mercado português

“Seguindo os protocolos de segurança, a Empresa parou a operação da DAT que, após o seu arranque, é esperado que opere com taxas de utilização mais reduzidas durante algumas semanas”, anuncia a Galp.
Comentários