Startup Nevaro vence programa de inovação da Fidelidade e Fosun

As empresas Skylab e Alfredo ganharam o segundo e terceiro prémios. A MyEyes recebeu a menção honrosa. “Mais do que nunca, a digital health é um dos mais importantes pilares de inovação no nosso setor”, afirmou Isabel Vaz, CEO da Luz Saúde, no ‘demo day’.

Já são conhecidos os vencedores da quarta edição do programa internacional de inovação da Fosun e da Fidelidade, em parceria com o Hospital da Luz e o banco alemão Hauck & Aufhäuser. As três startups premiadas foram a Nevaro, a Skylab e a Alfredo, por estarem a desenvolver soluções tecnológicas para melhorar a proteção das pessoas em áreas estratégicas, como saúde (healthtech) e seguros (insurtech).

A grande galardoada do concurso de empreendedorismo foi a Nevaro, distinguida com 10 mil euros pelo trabalho no combate à ansiedade, com recurso a gamificação e biofeedback, para que o utente tenha uma recuperação mais eficiente (com menos custos e mais rápida). Fundada na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, a spin-off foi criada pelas alunas Francisca Canais e Rita Maçorano, de Engenharia Biomédica, e por Hugo Ferreira, professor do departamento de Física e investigador do Instituto de Biofísica e Engenharia Biomédica.

Os outros “criadores e disruptores” – conforme apelidou Rogério Campos Henriques no demo day online – premiados pelos grupos financeiros e parceiros de saúde foram Skylab e Alfredo – ambos da área insurtech. A Skylab recebeu o voto do público por fornecer insights e análises para resolver problemas de negócios em qualquer parte do mundo, através de informações de dados geoespaciais e empresa portuguesa conquistou por recorrer à utilização de inteligência artificial e Big Data para avaliar qualquer imóvel residencial no país.

O trio de startups tem agora acesso a uma rede alargada e investidores e oportunidade de integrar e desenvolver os seus negócios com a Fosun, Fidelidade, Luz Saúde ou Hauck & Aufhäuser. Houve ainda espaço para uma menção honrosa à MyEyes, uma startup que opera no ramo da healhtech e tem uma forte componente de responsabilidade social.

O Protechting 4.0 contou também com um “track” de aceleração no qual startups de menor maturidade – Mentora Health, Hug-a-Group e Juakali – de geografias estratégicas para os stakeholders participaram. Desde a primeira edição, este programa de inovação, desenvolvido com o apoio da consultora Beta-i, recebeu cerca de 900 candidaturas provenientes de 60 países. Nesta última ronda, registou-se um número recorde de 400 candidaturas, provenientes de 53 países, o que representa uma subida homóloga de 40%.

“Mais do que nunca, é muito importante garantir a segurança dos nossos profissionais e, consequentemente, a segurança dos nossos pacientes. Portanto, mais do que nunca, a digital health é um dos mais importantes pilares de inovação no nosso setor”, afirmou Isabel Vaz, CEO da Luz Saúde, na final que se realizou através da internet.

Ler mais
Recomendadas

Uber só aceita carros elétricos a partir de 16 de julho

Uber quer acelerar eletrificação da frota de automóveis disponibilizados na plataforma. Para já, medida será aplicada aos os novos veículos nas áreas de Lisboa, Porto, Braga e Faro, nos serviços UberX e Uber Comfort. Operadora TVDE aprofunda parceria com PowerDot para facilitar transição.

Retrato: 10 números que ilustram a delicada situação que a TAP vive

A pandemia da Covid-19 mudou o destino da companhia aérea portuguesa. Os vários cenários em cima da mesa neste momento apontam para a possibilidade de nacionalização, conforme já avisou o Governo, ou para a saída de um dos acionistas privados da empresa, David Neeleman. Estes 10 números ajudam a compreender a delicada situação que a transportadora aérea vive.

Da TAP à Air France-KLM. As principais condições impostas por Bruxelas para as ajudas de Estado

A Comissão Europeia impôs condições apertadas para os apoios de Estado às companhias áreas. A Lufthansa terá de abrir mão de 24 slots por dia em Frankfurt e Munique, a Air France vai reduzir os voos domésticos em 40% e a KLM o número de voos em o número de voos em 20%. Em Itália, o futuro da Alitalia parece mais incerto do que o da TAP.
Comentários