Startup portuguesa Aptoide vence processo contra gigante Google

“Esta é uma vitória importante para nivelar o mercado das app stores”, disse Paulo Trezentos, CEO da Aptoide, em declarações enviadas ao Jornal Económico. A Aptoide estima uma perda de 2,2 milhões de utilizadores nos últimos 60 dias devido ao bloqueio da Google.

A startup portuguesa Aptoide venceu um processo contra a gigante tecnológica Google, numa decisão tomada esta segunda-feira, segundo informações avançadas pela agência Reuters e confirmadas pelo Jornal Económico. Em causa está o bloqueio dos serviços da empresa portuguesa em vários aparelhos da norte-americana.

O Tribunal Judicial da Comarca de Évora deu razão à Aptoide forçando a Google a remover os alertas de malware centrados sobre o sistema de proteção da Google, o Play Protect, no qual se encontrava a identificar a startup portuguesa como sendo uma aplicação potencialmente maliciosa tendo forçado a remoção da Aptoide dos smartphones Android.

“Para nós, esta é uma vitória importante para nivelar o mercado das app stores. Esperamos sinceramente que esta decisão possa ajudar outras startups a defenderem a inovação e a livre competição, independentemente da dimensão dos players concorrentes”, disse Paulo Trezentos, CEO da Aptoide, em declarações enviadas ao Jornal Económico.

Em julho de 2018, a Aptoide apresentou uma queixa formal junto dos órgãos anti-trust da União Europeia contra a Google. A empresa está a ser representada na justiça pelo advogado Carlos Nestal, que atua em nome individual.

A ação em questão integrou um conjunto de queixas contra as práticas de concorrência desleal da Google, desta feita no seguimento do programa antivírus Android, o Google Play Protect, que em junho deste ano pressionou os utilizadores, através de notificações, a desinstalar a Aptoide dos seus dispositivos alegando a possibilidade de download de aplicações maliciosas.

Os utilizadores que optaram por manter a Aptoide instalada, apesar do aviso, constataram que a mesma deixara de funcionar impedindo a instalação de aplicações. Esta ação da Google acabou por provocar prejuízos na Aptoide, estimando-se uma perda de 2,2 milhões de utilizadores nos últimos 60 dias.

A Aptoide está atualmente a trabalhar com a sua equipa jurídica na preparação de uma ação principal para exigir da Google uma indemnização por todos os danos causados.

Ler mais
Recomendadas

Ordem dos Advogados: Conselho Regional de Lisboa pede isenção de três meses no pagamento das quotas

O conselho que reúne mais de metade dos 32 mil advogados inscritos na Ordem pede auxílio financeiro para mitigar os efeitos que o novo coronavírus traz ao rendimento mensal de muitos destes profissionais.

Efeitos jurídicos das medidas governativas no âmbito do combate à Covid-19

Poder-se-ia sustentar que apoios à manutenção de postos de trabalho são também apoios às empresas. Contudo, os referidos apoios exigem uma disponibilidade financeira imediata das empresas.

Respostas rápidas: como funciona o regime do ‘lay-off’ simplificado?

O ‘lay-off’ simplificado é uma das medidas anunciadas pelo Governo destinadas a apoiar as empresas durante a pandemia da Covid-19. No entanto, o texto legislativo tem deixado algumas dúvidas de interpretação. O escritório Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva & Associados fez um estudo em que pretende dissipar algumas dúvidas.
Comentários