Startup portuguesa Infraspeak recebeu investimento de 1,6 milhões de euros

O financiamento servirá para desenvolver as suas soluções digitais. A portuguesa Caixa Capital figura entre os investidores.

APFM

A Associação Portuguesa de Facility Management (APFM), especializada em gestão tecnológica dos locais e ambientes de trabalho, anunciou que a startup portuguesa Infraspeak recebeu recentemente um investimento no total de 1,6 milhões de euros.

Este investimento provem de vários fundadores de ‘unicórnios’ internacionais (startups avaliadas em mais de mil milhões de dólares), entre os quais: a Firstminute Capital, a polaca Innovation Nest, a brasileira Construtech Ventures, a norte-americana 500 Startups e a portuguesa Caixa Capital. A ronda de financiamento fechada este mês pela Infraspeak servirá para desenvolver as suas soluções digitais.

A Infraspeak foi fundada por Felipe Ávila da Costa e Luís Martins em abril de 2015, no Porto. A empresa, que começou na incubadora universitária UPTEC, desenvolve uma inovadora plataforma de gestão de operações técnicas e manutenção. O software utiliza tecnologias como NFC, APIs, Apps e sensores para tentar aumentar a eficiência das equipas e reduzir custos de operação.

“Estamos muito felizes por ver que a aposta em facility management é continua e que temos associados que trabalham todos os dias para oferecer diversos produtos e soluções inigualáveis, dando força e boa reputação ao nosso mercado”, afirmou Pedro Ló, presidente da APFM.

A associação explicou, em comunicado, que o “interesse do investimento é a contínua aposta no setor de facility management e a criação e melhoramento de produtos, soluções e plataformas que permitam facilitar operações levadas a cabo por gestores ou técnicos de empresas, com custos menores, um nível de stress inferior e uma maior eficiência”.

Relacionadas

Infraspeak vai contratar colaboradores e abrir escritórios em Londres e Barcelona

A startup portuguesa de gestão de manutenção e operações técnicas conta atualmente com 106 clientes, entre os quais os hotéis Sheraton, a Salvador Caetano, a Pinto & Cruz, a Domino’s Pizza, bem como empresas dos grupos Casais e Lufthansa.

Startups portuguesas em busca de investimento entre 1 e 5 milhões de euros

Seia startups nacionais à procura do smart money da Earlybird Venture Capital na primeira WE’BIZ Pitch de 2018.
Recomendadas

Portugal é dos países europeus que mais investe em ‘open banking’, conclui estudo

A oportunidade de melhorar a experiência do cliente foi o maior catalisador dos investimentos, segundo a análise da plataforma sueca Tink.

Microsoft junta-se ao programa de aceleração Maze X

A tecnológica ficará encarregue de fornecer, através dos seus especialistas, competências aos empreendedores e acesso às ferramentas da empresa.

António Bernardo: “Lisboa terá condições para ser a capital europeia da economia sustentável”

Responsável pela Roland Berger, em exclusivo ao Jornal Económico, considera que o novo pacote de apoios da UE será uma oportunidade única para destacar Lisboa na captação de ‘novas’ startups.
Comentários