Startup dos seguros Lovys angaria 17 milhões de euros e vai duplicar equipa em Portugal

A empresa fundada por João Cardoso recebeu investimento da Portugal Ventures, MAIF Avenir, Heartcore, NewAlpha e Raise Ventures e vai criar mais produtos “em linha com os novos modos de vida”. “Dois exemplos recentes são o próprio seguro cães e gatos, decorrente em parte de pedidos de clientes nossos que procuravam uma solução mais digital”, conta o empreendedor de Leiria ao Jornal Económico.

A startup Lovys, fundada pelo empreendedor de Leiria João Cardoso, recebeu mais 17 milhões de euros, no âmbito de uma nova ronda de investimento (série A) que contou com os seus históricos financiadores Portugal Ventures e MAIF Avenir.

A empresa – que tem 55 trabalhadores entre os escritórios de Paris, Lisboa, Porto e Leiria – pretende utilizar a verba para expandir para outros mercados europeus (não foram revelados quais) e aumentar o número de clientes, que ronda os 20 mil.

O objetivo também é reforçar a equipa de Portugal e ter, pelo menos, mais 45 em Leiria e em Lisboa, segundo garantiu o CEO ao Jornal Económico (JE). “Queremos evitar o recrutamento massivo, mas ainda assim garantir que os vários departamentos são reforçados. Mais de 50% destas vagas serão ligadas a tecnologia e mais de 90% serão para os escritórios portugueses”, explicou.

A Lovys informou ainda que a sua carteira de produtos irá expandir “em linha com os novos modos de vida”. “Dois exemplos recentes são o próprio seguro cães e gatos, decorrente em parte de pedidos de clientes nossos que procuravam uma solução mais digital e integrada com a sua marca de seguros favorita”, afirma João Cardoso ao JE.

“Por outro lado, aquando do primeiro confinamento, criámos uma extensão das garantias para seguro casa em caso de teletrabalho. Esta extensão foi criada em menos de duas semanas e válida para mais de 80% da nossa base de clientes”, diz o gestor.

O financiamento, que chega cerca de ano depois da sua ronda seed (de 3,3 milhões de euros) adveio agora de três novos investidores na insurtech: a Heartcore (que investiu em empresas como a GetYourGuide, Tink, Seriously ou Peakon), a NewAlpha (investidor da Lydia, Digital Insure ou Mobeewave) e Raise Ventures (que já apostou na Finfrog, Bergamotte ou Bird Office).

Fundada em 2017 e centrada no mercado francês, a Lovys é uma empresa que oferece seguros sob forma de subscrição, com uma experiência 100% digital. Os clientes podem subscrever até quatro produtos (seguro casa, carro, smartphone ou animais de companhia), podendo alterar mensalmente a sua subscrição e escolher as suas garantias.

“O produto com maior maturidade é o seguro casa, um seguro obrigatório tanto para proprietários como para inquilinos em França. A Lovys foi a pioneira no lançamento deste seguro sob forma de subscrição mensal – ao contrário dos concorrentes, cuja prática corrente era exigir um contrato anual”, destaca João Cardoso.

Ler mais
Recomendadas

Ex-autarca do Porto diz que volumetria do projeto do El Corte Inglés é “absurda”

No mês passado, o Bloco de Esquerda denunciou que a Câmara do Porto “abdicou de 31 mil m2 para espaços verdes no projeto do Corte Inglês na Boavista, por considerar não serem necessários devido à proximidade da Rotunda da Boavista”. Para Nuno Cardoso, “tem uma densidade absolutamente desmesurada”.

PremiumPortugal é um mercado “importante” para a chinesa Oppo

A fabricante de smartphones quer crescer na Europa e vai investir 6 mil milhões em ‘R&D’ em três anos. Em Portugal, “reforçar a presença” deve passar por acordos com operadores e retalhistas.

PremiumEDP Renováveis vai construir centrais eólicas marítimas na Grécia

EDPR forjou parceria com companhia helénica para instalar 1,5 gigawatts nos mares gregos. Esta é a segunda parceria fechada em cinco meses na Grécia.
Comentários