Stilwell: “Neste momento não está nos planos tirar EDP Renováveis de bolsa”

Miguel Stilwell de Andrade e a sua equipa foram hoje eleitos por 99% dos acionistas para liderar o grupo EDP até 2023. Com 83% da EDP Renováveis, o presidente considera que ter a EDPR cotada é “positivo”.

O novo presidente executivo do grupo EDP e da EDP Renováveis rejeita a possibilidade de tirar a EDP Renováveis da bolsa de Lisboa.

“Ter a empresa cotada é positivo, dá uma maior transparência aos investidores, é uma coisa positiva para a EDP. Neste momento, não está nos planos tirar a EDP Renováveis de bolsa”, disse hoje Miguel Stilwell de Andrade em conferência de imprensa.

O gestor recordou a OPA lançada pelo grupo EDP para controlar a EDPR que permitiu aumentar a participação para 83%, o que permitiu o “controlo da gestão” da empresa das renováveis.

Miguel Stilwell de Andrade obteve 99,8% de votos favoráveis. Do total de acionistas, quase 74% marcaram presença na AG extraordinária que teve lugar esta terça-feira e que marcou o fim da presidência de António Mexia que esteve 15 anos no cargo.

A sua equipa vai ser constituída por Miguel Setas (líder da EDP Brasil), Rui Teixeira (líder da EDP Espanha e presidente interino da EDP Renováveis), Vera Pinto Pereira (líder da EDP Comercial) e Ana Paula Marques, que saiu do conselho de administração executivo da NOS para a EDP. Resta saber agora como é que vão ser distribuídas as competências entre os diferentes administradores até 2023.

A China Three Gorges é a maior acionista da EDP, com 19,03%. Seguem-se os espanhóis da Oppidum Capital com 7,20%, sociedade detida em 55,9% pela Masaveu Internacional, SL., com os restantes 44,1% detidos pelo Liberbank, e os norte-americanos do fundo Blackrock com 5,06%. Depois, na quarta posição surgem os noruegueses do Norges Bank (2,95%), seguidos do Alliance Bernstein (2,68%), dos argelinos do Sonatrach (2,19%) e da Qatar Investment Authority (2,09%).

Ler mais
Relacionadas

Oficial. Acionistas elegem Miguel Stilwell para liderar EDP até 2023

Miguel Stilwell de Andrade vai liderar a maior empresa da bolsa de Lisboa nos próximos três exercícios. Há 20 anos na elétrica, os acionistas escolheram um gestor da casa e português para suceder à liderança de 15 anos de António Mexia.

Miguel Stilwell vai ganhar o mesmo que Mexia até à próxima assembleia geral da EDP

O novo conselho de administração executivo do grupo EDP vai manter os mesmos salários até 14 de abril de 2021, quando tiver lugar a assembleia geral anual de acionistas.

Catroga sobre liderança de Stilwell: “A nova equipa vai continuar a construir estratégias de sucesso na EDP”

A nova comissão executiva da EDP vai ser hoje votada pelos acionistas da EDP com a difícil tarefa de substituir António Mexia ao leme da maior empresa da bolsa de Lisboa. Para o antigo ‘chairman’ da EDP, Eduardo Catroga, a “EDP vai conseguir continuar a responder aos desafios que serão permanentes neste sector”.
Recomendadas
Olivier Dassault

Político e bilionário francês Olivier Dassault morre em queda de helicóptero

Neto do fundador do grupo de indústria aeroespacial Dassault tinha ativos no valor de cinco mil milhões de euros. Afastara-se da gestão dos negócios de família devido a incompatibilidades com o mandato de deputado.

PremiumRecessão e pandemia entre os maiores riscos para as empresas

‘Country manager’ da Marsh Portugal, Rodrigo Simões de Almeida, prevê que ainda este ano se assista a transações de consolidação no sector financeiro.

PremiumAnacom não deve conseguir atribuir as licenças 5G no primeiro trimestre

Anacom esperava que o leilão de frequências ficasse concluído em janeiro, mas a corrida pelas novas faixas ainda está em curso. Regulador previa concluir a atribuição das licenças até ao final de março.
Comentários