Supercomputador português vai ter investimento de quase 2 milhões de euros

Este investimento é feito no âmbito do projecto BigHPC e chama-se Minho Advanced ComputingCenter (MACC).

INESC TEC

O Minho Advanced ComputingCenter (MACC), em Braga, é um dos dois supercomputadores a nível mundial que vão receber, até 2023, um investimento de quase dois milhões de euros para melhorar o seu desempenho. O outro será o TACC (Texas, Estados Unidos).

Este investimento é feito no âmbito do projecto BigHPC (A Management Framework for Consolidated BigData and High-Performance Computing), liderado pela empresa nacional Wavecom, em parceria com o INESC TEC e o Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas (LIP) e a Universidade do Texas.

Os quase dois milhões de euros (1,922 milhões) que serão investidos nestes dois supercomputadores vêm do Programa COMPETE 2020 e da Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT). Um dos objetivos é acelerar «descobertas na área da saúde», esclarece o INESC TEC.

«O projeto potenciará a aceleração de descobertas científicas em áreas como a saúde e ciências naturais que são de momento suportadas por serviços HPC, ao permitir executar um número muito grande de cálculos, que de outra forma levariam meses ou anos», diz João Tiago Paulo, investigador do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência (INESC TEC).

PCGuia
Recomendadas

Portugal atingiu mil milhões de dólares de investimento em startups

O secretário de Estado falava perante o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, no antigo picadeiro real, junto ao Palácio de Belém, em Lisboa, durante um encontro com representantes de ‘startups’ portuguesas que vão participar na Web Summit.

Lucro da alemã SAP aumenta 17% para 3.802 milhões até setembro

No entanto, o volume de negócios aumentou em 5% no terceiro trimestre, para 6.840 milhões de euros, catapultado pelo aumento das receitas de serviços na nuvem.

eSports totalizam receitas de dois mil milhões de euros e continuam a crescer na Europa

Segundo o relatório da Deloitte, em 2021, 35% da população europeia familiarizou-se com o conceito de eSports e já consegue defini-lo corretamente, enquanto 17% já ouviram falar, mas não conseguem apresentar uma definição correta.
Comentários