Superliga Europeia. UEFA não vai aceitar decisão de tribunal espanhol

Na sexta-feira, dia 30 de julho, um juiz espanhol decidiu a favor dos clubes fundadores da Superliga na disputa legal que têm contra a UEFA e a decisão exige a revogação de todas as sanções impostas contra os respetivos emblemas.

A UEFA afirmou que não vai acatar a decisão do Tribunal Mercantil 17 de Madrid e espera ganhar o litígio que mantém pela Superliga Europeia no Tribunal de Justiça da União Europeia (Tjue), segundo o “Times”. O órgão máximo do futebol europeu aproveitou também para sublinhar que vai manter as sanções aos clubes fundadores da competição.

Na sexta-feira, dia 30 de julho, um juiz espanhol decidiu a favor dos clubes fundadores da Superliga na disputa legal que têm contra a UEFA e a decisão exige a revogação de todas as sanções impostas contra os respetivos emblemas.

Desta forma, Real Madrid e FC Barcelona tornaram público um comunicado no qual anunciaram uma nova vitória judicial sobre a UEFA no caso da Superliga Europeia que obriga o órgão dirigente do futebol na Europa a anular as multas e outras restrições que foram impostas aos nove clubes fundadores remanescentes como condição para que não sejam objeto de procedimentos disciplinares pela UEFA.

Neste contexto, o Tribunal do Comércio enviou a decisão ao Tribunal de Justiça da União Europeia (TJUE) sem conhecimento prévio do órgão presidido por Alexander Ceferin porque não fazia parte do procedimento naquele momento processual. Nesse sentido, a UEFA espera agora que o TJUE concorde e, por isso, considera que não deve acatar a decisão do sistema de justiça espanhol.

Adicionalmente, a UEFA considera que o pedido da mais alta instância do futebol europeu veio “fora de tempo”. Além disso, no dia 1 de julho, a justiça já exigia à UEFA que arquivasse o procedimento disciplinar iniciado contra os clubes da Superliga Europeia e anulasse a sanção que consistia em contribuir com 15 milhões para o Fundo de Solidariedade, a obrigação de dissolver o projeto e a multa de 100 milhões caso algum dos clubes participasse na competição.

Recomendadas

CEO da RealFevr: “Mercado dos ativos digitais irá multiplicar-se por 30, 40 ou 50 vezes nos próximos anos”

Fred Antunes, CEO da startup portuguesa RealFevr, destaca em entrevista ao JE a enorme oportunidade que este mercado representa: “aquilo que estamos a viver hoje foi o mesmo que experienciámos em 1997, 1998 e 1999 com o surgimento da Internet”.

Paris em choque. Substituição de Lionel Messi provoca ameaças a treinador do PSG

Khalifa Bin Hamad Al Thani, familiar do presidente do PSG, revelou toda a sua frustração nas redes sociais ao partilhar uma foto de Mauricio Pochettino com um comentário que está a dar muito que falar junto dos adeptos parisienses: “Já sabes que Londres é uma cidade linda”.

PremiumNFTs: os cromos desportivos que valem milhões

A área de ‘sports tech’ está a crescer e há startups portuguesas, como a RealFevr, que se estão a posicionar para liderar a nível mundial com apostas que juntam o talento de futebolistas e de profissionais de topo da área do digital.
Comentários