“Talent Portugal” pretende captar talentos para o nosso país

A plataforma “Talent Portugal” é lançada hoje e tem como objetivo atrair talentos para trabalharem em território nacional, sobretudo em empresas tecnológicas e centros de serviços globais.

Cristina Bernardo

O projeto tem como finalidade detetar oportunidades de emprego para profissionais e para jovens licenciados – portugueses e estrangeiros – em empresas tecnológicas e centros de serviços globais instalados em Portugal.

A comunidade “Talent Portugal”, indica que é a única a agregar toda a informação que os candidatos desejam saber, pretende combater esta realidade, dando a conhecer as ofertas de insígnias como, por exemplo, a Webhelp, que pretende empregar 650 colaboradores nos próximos dois anos. Também Sonae, Adidas, Yazaki, Blip, Altran, IT Sector, Gfi, Creative Systems, Concentrix, Infineon, Outsystem, Critical Software, Sitel e Linde estarão a recrutar na plataforma.

Os candidatos acedem gratuitamente ao portal, podem escolher a empresa que mais os atrai, e direcionar o envio do currículo. Um dos fatores mais diferenciadores da plataforma é a possibilidade de os candidatos conhecerem profundamente a oferta do empregador, acedendo a toda a informação, que está, neste caso, agregada num único local.

Hoje, e para assinalar o lançamento oficial do projeto, a Talent Portugal promove um Think Tank, um encontro tertúlia de networking e partilha de experiências entre empresas, universidades e estudantes.

Uma das primeiras iniciativas da comunidade irá realizar-se, a 25 de novembro, no Porto. Trata-se da International Job Fair, uma feira de emprego que se assume como uma oportunidade de encontro ímpar entre estudantes e empresas globais localizadas em Portugal e que tem como objetivo atrair recursos qualificados para empresas fortemente recrutadoras a operar no mercado internacional. A iniciativa conta com o apoio da Câmara Municipal do Porto, da Erasmus Student Network do Porto, do Alto Comissariado para as Migrações e do TICE (Pólo das Tecnologias de Informação, Comunicação e Electrónica).

Recomendadas

Aprender programação. Academia de Código lança ‘bootcamps’ à distância

Os ‘bootcamps’ remotos têm capacidade para formar 90 junior software developers. Candidaturas decorrem até 13 de abril.

Tecnologia portuguesa esclarece dúvidas online sobre a Covid-19

O “Assistente Digital Covid-19” foi lançado esta quinta-feira por um consórcio entre a Escola de Medicina da Universidade do Minho, a Faculdade de Medicina Universidade do Porto, a startup bracarense Automaise e a ‘spin-off’ HLTSYS.

Que alternativas têm as startups ao adiamento de eventos?

O Jornal Económico falou o cofundador da Bright Pixel e responsável de investimento, Alexandre Teixeira Santos, para perceber quais as alternativas que as startups têm para encontrar um investidor e qual o impacto do cancelamento dos eventos.
Comentários