TAP anuncia criação de seis novas rotas. Uma destas parte do Porto

TAP vai repor voos em outubro e criar seis novas rotas no verão de 2021. Mas tudo a partir do aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa. Porto só tem uma nova rota.

A companhia aérea portuguesa anunciou, esta segunda-feira, a criação de seis novas rotas que irão operar apenas no período do pico do verão, de acordo com o plano de retoma de atividade. Para o período entre outubro de 2020 e março de 2021, a TAP anunciou apenas a abertura de duas novas rotas: uma com partida de Lisboa e outra com partida do Porto: Lisboa-Maceió e Porto-Sal.

“Na construção da operação para o próximo verão, a TAP já identificou algumas oportunidades de mercado, que permitem otimizar a rede e rentabilizar os recursos da Companhia. São seis rotas sazonais, que irão operar apenas no período do pico do verão”, lê-se no comunicado enviado às redações.

Porém, de acordo com a notícia avançada pelo “Jornal de Notícias“, esta manhã, essa será a único novidade para o aeroporto Francisco Sá Carneiro. Segundo o JN, o plano de retoma de atividade da TAP vai assentar no aeroporto de Lisboa. A companhia aérea vai repor vários voos para a Europa, África, Brasil e Estados Unidos já em outubro, tudo com partida do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, deixando, uma vez mais, o Porto – que terá apenas uma nova rota, com início em dezembro, para a ilha do Sal, em Cabo Verde – fora do plano de recuperação da companhia.

No site da empresa pode ler-se que em outubro vão ser retomadas diversas ligações, nomeadamente para Bilbau, Oslo, Chicago, Porto Alegre, Natal e Maputo, mas tudo a partir de Lisboa, e que vai ser aumentado o número de voos de Lisboa para Paris, Londres, Rio de Janeiro ou São Paulo.

Apesar de tudo, a TAP garante que não anunciou ainda o total da sua operação para o verão 2021. “A companhia tem vindo a repor gradualmente a sua operação, mas a recuperação é lenta, tal como as projeções da IATA apontam. Para o próximo ano, a previsão mais pessimista da IATA indica uma atividade inferior até 60% face à do ano de 2019”, adianta a nota.

O Conselho de Administração da TAP reafirma que “a companhia continua a colaborar com todos os agentes económicos, nomeadamente associações  empresariais e entidades regionais de turismo,  para viabilizar  o maior número de oportunidades, adicionar e ajustar os planos de rota, por forma a procurar ter um serviço ainda melhor e mais próximo, a partir de todos os aeroportos nacionais onde a TAP opera”.

Ler mais
Recomendadas

Marques Mendes diz que CGD liderará sindicato bancário para financiar o Novo Banco

Luís Marques Mendes, revelou este domingo que a injeção do Fundo de Resolução no Novo Banco vai ser possível através do empréstimo de um sindicato bancário, que será liderado pela CGD. O comentador revelou que não houve qualquer conversa entre o BCP e o Governo para uma fusão com o Montepio. O JE confirmou que Miguel Maya não falou com João Leão sobre uma integração do Banco Montepio.

Premium“Construtoras nacionais apenas ficam com 20% das obras públicas”, diz bastonário da Ordem dos Engenheiros

O desinvestimento em pessoas e equipamentos ao longo dos últimos anos foi tão grande que apenas 20% das obras públicas lançadas ficam em empresas portuguesas, afirma Carlos Mineiro Aires.

Miguel Albuquerque diz que “a Madeira vai ultrapassar efeitos devastadores no turismo”

O presidente do Governo da Madeira mostrou-se este domingo convicto de que a região vai conseguir superar “mais este grande desafio” dos “efeitos devastadores” no setor do turismo provocado pela pandemia da covid-19.
Comentários