Taxa de desemprego deverá descer para os 6,6% em setembro

Em relação ao mês de agosto a descida foi de 0,1 pontos percentuais (p.p) em 0,2 p.p. face aos três meses anteriores e em 0,6 p.p. ao mesmo mês de 2018. Este valor representa uma revisão em alta de 0,2 p.p. da estimativa provisória divulgada há um mês.

Rafael Marchante/Reuters

A estimativa provisória da taxa de desemprego de setembro de 2019 é 6,6%, valor superior em 0,2 p.p. ao do mês anterior. Em agosto de 2019, a taxa de desemprego situou-se em 6,4%, valor inferior em 0,1 pontos percentuais (p.p.) ao do mês anterior, em 0,2 p.p. ao de três meses antes e em 0,6 p.p. ao do mesmo mês em 2018. Este valor representa uma revisão em alta de 0,2 p.p. da estimativa provisória divulgada há um mês, de acordo com os dados apresentados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) esta quarta-feira, 30 de outubro.

Comparado com o mês anterior, a população desempregada diminuiu em 2,9 mil pessoas (0,9%) e a população empregada aumentou para 17,3 mil pessoas (0,4%).

No que diz respeito aos três meses anteriores (maio de 2019), a população empregada aumentou 0,5% (22,0 mil) e em comparação com o mesmo mês de 2018 registou um crescimento de 1,1% (53,7 mil). Estes valores representam uma revisão em baixa, de 1,3 mil da estimativa provisória publicada há um mês, a que corresponde a uma revisão relativa quase nula.

Já em setembro de 2019, a estimativa provisória da população empregada correspondeu a quatro mil pessoas e aumentou 0,1% (4,4 mil) em relação ao mês anterior, 0,7% (32,9 mil) relativamente aos três meses antes (junho de 2019) e 1,0% (48,5 mil) em comparação com o mesmo mês de 2018.

Por sua vez, a população desempregada, cuja estimativa provisória foi de 344,9 mil pessoas aumentou 4,0% (13,3 mil pessoas) em relação ao mês anterior (agosto de 2019), 1,7% (5,8 mil) relativamente aos três meses prévios (junho de 2019) e 1,2% (3,9 mil) em relação ao mês homólogo de 2018.

A taxa de desemprego dos jovens foi estimada em 19,4%, tendo aumentado 1,2 p.p. em relação ao mês anterior. A taxa de desemprego dos adultos foi estimada em 5,6% e aumentou 0,1 p.p. em relação ao mês anterior.

Ler mais
Recomendadas

Código laboral exige contrato ou adenda escrita para teletrabalho

“De acordo com a regra geral, é necessário contrato escrito de início ou uma adenda a contrato já existente, porque a modalidade de prestação de trabalho muda”, explica à Lusa o advogado Pedro da Quitéria Faria, da Antas da Cunha ECIJA.

No futuro vamos trabalhar de forma mais eficiente, dizem gestores

A massificação do teletrabalho é uma realidade que a pandemia acelerou e que veio para ficar. Mobilidade, flexibilidade e mudança na morfologia do espaço físico que é o escritório vão ser essenciais no futuro que já chegou.

Licença de casamento em 2020: como funciona e como pedir?

Vai casar, mas ainda não tem a certeza de quantos dias pode faltar ao trabalho? Saiba que pode pedir uma licença de casamento, prevista por lei, que permite que ambos os membros do casal possam usufruir de alguns dias depois de darem o nó. Neste artigo vamos explicar-lhe como funciona esta licença, a quantos dias tem direito e como pode pedir.
Comentários