Taxa de reutilização dos manuais escolares ultrapassou os 50%

Comparativamente ao ano letivo anterior, taxa de reutilização dos manuais escolares aumentou 40%. Apesar do parecer favorável, há ainda quem se mostre apreensivo com a reutilização dos materiais.

No ano letivo passado, a taxa de reutilização dos manuais escolares oferecidos pelo Governo ascendeu os 50%. Ou seja, uma diferença de 40 pontos percentuais quando comparados com os 10% conseguidos no primeiro ano da medida, noticia o “Jornal de Notícias” (JN), esta sexta-feira.

Apesar de os dados parecerem favoráveis, há ainda quem se mostre apreensivo quanto à reutilização dos materiais. Segundo pais e diretores de escolas, pelo menos os livros de 1.º e 2.º anos não devem ser reutilizados, já que a sua utilização implica práticas como o corte, a colagem ou a pintura, são vistos, assim, como manuais de trabalho, ao contrário dos restantes, considerados manuais de consulta.

Para resolver esta questão espera-se pela comercialização dos primeiros manuais escolares do 1.º ciclo feitos especificamente de raiz para serem reutilizados, agendada para 2022-2023.

De acordo com o JN, a distribuição gratuita de manuais escolares para este ano letivo vai custar cerca de 160 milhões de euros, sendo que o Governo já confirmou que 3.º ciclo e secundário vão receber manuais novos. Espera-se que mais de um milhão de estudantes beneficiem desta medida.

Recomendadas

Movimento cívico alerta para consequências da exploração de lítio na Serra d’Arga

A ação, promovida pelo Movimento de Defesa do Ambiente e Património do Alto Minho, pretende sensibilizar para a “calamidade da exploração mineira massiva” na serra d’Arga e “parar” um projeto que “põe em causa 20%” daquele território.

Vespa asiática obriga ao encerramento da zona ocidental do Parque da Pena em Sintra

Em comunicado, a Parque de Sintra – Monte da Lua (PSML) explica que a decisão de encerrar a zona ocidental do Parque da Pena, em que se incluiu o Chalet da Condessa d’Edla, surgiu depois de terem sido contactados os serviços de Proteção Civil da Câmara Municipal de Sintra, no distrito de Lisboa.
Comentários